Publicidade
Cotidiano
Notícias

Moradores do AM denunciam traficantes que distribuem listas de suas próximas vítimas

A população está amedrontada com a situação. Além da intimação para a morte os moradores são ameaçados e proibidos de procurar ajuda 14/11/2012 às 10:29
Show 1
Segundo moradores do conjunto Osvaldo Frota, próximo à entrada da feira do bairro (foto) existem duas bocas de fumo
Joana Queiroz ---

Traficantes estão mandando executar seus desafetos e distribuindo listas com os nomes das próximas vítimas como forma de intimidação. Além disso, eles impuseram a lei do silêncio para que ninguém os denuncie à polícia. Isso está acontecendo em vários pontos da cidade, inclusive onde o programa Ronda no Bairro já foi implantado. O secretário executivo do programa Ronda no Bairro, coronel Amadeu Soares, disse que está tomando providências para que seja iniciada uma investigação.

A denúncia foi feita pela população, que está amedrontada. No bairro Santa Luzia, Zona Sul, a única onde o programa ainda não foi implantado, a informação é que, só este ano, cinco pessoas foram assassinadas, duas delas nos últimos 15 dias. Os crimes acontecem nas ruas que ficam na fronteira do bairro Santa Luzia com o Morro da Liberdade, tanto à noite quanto de dia.

O morador da rua Leopoldo Neves, Orlando*, disse que já viu duas pessoas sendo executadas em menos de um mês. Segundo ele, pistoleiros chegam de cara limpa e vão atirando nas pessoas e, depois, vão embora, como se nada tivesse acontecido. A polícia é chamada, mas quando são informados que a vítima tem envolvimento com drogas, não demonstram interesse em investigar o crime. “Eles chegaram a me dizer que, enquanto os traficantes estiverem se matando, não é problema da polícia”, disse Orlando.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).