Publicidade
Cotidiano
Notícias

Moradores do interior do Amazonas mobilizam-se contra violência

Os moradores mobilizam-se através de audiências públicas e manifestações para pedir mais segurança. 09/12/2012 às 11:35
Show 1
Moradores cobraram do governo política mais efetiva setor de segurança pública
Camila Pereira Manaus (AM)

Moradores do município de Barcelos (a 369 quilômetros de Manaus) e do distrito de Cacau-Pirêra (localizado em Iranduba – a 25 quilômetros da capital amazonense) estão manifestando a sua insatisfação em relação à segurança pública. O aumento no número da violência assusta a população, que pede ajuda das autoridades.

No distrito de Cacau-Pirêra, os moradores estão mobilizando, desde o mês de novembro, audiências públicas com a participação de autoridades e comunitários, para que sejam levantadas questões para solucionar o problema da violência.

A última reunião foi realizada no dia 11 de novembro, o que lhes rendeu um contêiner, onde funciona um posto policial.  “Precisamos de mais fiscalização na Ponte e contato próximo com a polícia. Seria necessário mais uma viatura e duas motos”, afirmou Leonardo Medeiros, presidente da Associação de Moradores do Distrito de Cacau-Pirêra. A próxima audiência está marcada para a próxima terça-feira (11).

Assaltos frequentes

Mesmo com as audiências públicas, os crimes estão acontecendo. O último registrado aconteceu na madrugada dessa sexta-feira (07). Cinco homens armados e com coletes à prova de balas invadiram uma casa na Rua do Comércio e conseguiram levar um total de R$ 9 mil, entre dinheiro e joias. A família e mais dois rapazes que passavam na rua, no momento do crime, foram feitos reféns. Todos os suspeitos continuam foragidos.

De acordo com Leonardo, os assaltos e outros crimes estão cada vez mais frequentes. “A violência está cada vez maior. Muito se deve ao alto índice de drogas”, observou.

Barcelos

Professores, alunos, família e amigos saíram em carreata nas ruas do município, na última sexta-feira (07), para pedir justiça e cobrar mais segurança. Uma professora foi brutalmente assassinada com 12 facadas, na madrugada de quinta-feira (06), dentro de sua própria residência. Várias pessoas lamentaram a morte da educadora nas redes sociais.

De acordo com o Departamento de Polícia do Interior, dois homens tentaram furtar um aparelho de ar condicionado da casa da professora, que acordou e reconheceu um dos homens. Este seria parente de uma vizinha. Ela gritou por socorro e teria sido morta por isso. Na fuga, um deles deixou cair uma sandália na casa da vítima e, a partir do calçado, foi identificado e preso. O segundo autor está foragido e a Polícia Civil segue em busca dele.