Publicidade
Cotidiano
Notícias

Motivadas pela vitória de Dilma Rousseff número de candidatas cresce 84,7% no AM

Mais de 2.400 mulheres no Amazonas lançaram-se na disputa por cargos públicos nas prefeituras e câmaras municipais. Aceitação será verificada nas urnas 10/09/2012 às 07:48
Show 1
Dilma Rousseff
Lúcio Pinheiro ---

Ao contrário do número de candidaturas a vereadoras, que quase dobrou da eleição de 2008 para a deste ano, a quantidade de mulheres candidatas ao cargo de prefeita no Amazonas caiu em 2012. São apenas 19 contra 25 de quatro anos atrás. Mas, apesar de estarem em número reduzido, essas mães, avós, professoras e pedagogas garantem que nunca se sentiram tão preparadas para assumir o comando do município onde moram como agora.

 Há duas décadas morando em Novo Airão (a 115 quilômetros a noroeste de Manaus), a baiana de Salvador (BA) Lindinalva Ferreira Silva, 56, ou Dona Lindinalva, como é conhecida, tenta pela terceira vez ser prefeita do município. Assistente Social concursada pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam), quando decidiu vir para o Amazonas, nem imaginava que um dia estaria tão envolvida com disputas político partidárias.

 “Em Salvador, meu envolvimento foi com movimentos de estudantes. Foi em Novo Airão que vim me filiar ao partido. Aos poucos, a gente vai percebendo as coisas erradas e tenta fazer alguma coisa para melhorar a cidade”, conta Lindinalva. Em 2008, a petista foi a terceira colocada na disputa. Obteve 901 votos de pouco mais de 5 mil votos válidos. Com um patrimônio declarado de R$ 240 mil, a baiana diz que tem uma campanha com poucos recursos.

 Para levar suas propostas aos eleitores, Dona Lindinalva diz que conta com a doação de amigos e familiares, e aposta na popularidade que alcançou entre a população para ter um resultado melhor que o da eleição passada. “Acordo por volta das 6h e durmo às 2h da madrugada. Não faço caminhadas, o que faço são visitas. Mas, ao final das visitas, parece mesmo uma caminhada. Eu conheço cada pessoa por nome e sobrenome. Isso me ajuda em cada casa que chego. Estou confiante”, comenta.

Em Benjamin Constant (a 1.121 quilômetros a oeste de Manaus), a manauara Iracema Maia da Silva (PSD), 57 anos, é um dos três nomes que disputam a Prefeitura do município. Em 2008, Iracema também estava na briga. Mas não tinha a segurança que sente hoje. “Fui candidata em 2008, mas foi mais para mostrar o meu nome, uma vez que o processo que definiu a candidatura se deu em cima da hora, três meses antes. Eu já sabia que era impossível ganhar”, lembra Iracema.

Quatro anos depois, Iracema disputa as eleições como presidente do PSD, partido liderado no Estado pelo governador Omar Aziz. A candidata diz ser muito grata à confiança de Omar, mas afirma que busca caminhar com as próprias pernas nessa campanha. E nas atividades procura afastar-se até mesmo do marido, que já foi prefeito do município.

“A gente tem que ter cuidado para que as pessoas não pensem que a gente está sendo conduzida, que é apenas uma figura decorativa. Ele mesmo recuou um pouco para que eu possa ter voz, comando. É claro que a experiência dele ajuda. Mas esse é o meu momento”, ressalta Iracema.