Publicidade
Cotidiano
Notícias

Movimentos do Amazonas defendem ética na política

Ativistas iniciam discussão de programa para ser desenvolvido no Amazonas ao longo do processo eleitoral deste ano 10/01/2012 às 14:47
Show 1
No ano passado, representantes de várias organizações reuniram-se para implantar o Forúm de combate à corrupção
MOARA CABRAL Manaus

Até março estará concluída a programação de ações que o Instituto Amazônico de Cidadania (IACi), em parceria com instituições e movimentos sociais, vai desenvolver este ano em defesa da ética na política.

O presidente do IACi, Hamilton Leão, disse ontem que o objetivo da programação é promover espaços de discussão e de empodeiramento social no que se refere ao processo eleitoral deste ano. “Vamos atuar em colaboração com os movimentos sociais, a Universidade Federal do Amazonas (UFAM), escolas de ensino fundamental e médio e associações de moradores e de classe para levar à população, orientação, esclarecimento e informação sobre a administração pública”, disse Hamilton Leão.

Para ele, “um povo bem informado é mais difícil de ser enganado.” Os direitos e deveres dos parlamentares, a falta de compromisso com o dinheiro público e informações sobre as leis que regem a vida do País, dos Estados e dos Munciípios (como a Constituição Federal, Lei Orgânica do Município, Lei Eleitoral, e Plano Diretor da Cidade...), também fazem parte das ações e serão levadas à população por meio de palestras, boletins, reuniões, etc. comícios sociais.

 De acordo com Leão, a luta do IACi juntamente com os movimentos sociais é para estimular posturas que ajudam avançar uma conduta ética na política. Outro objetivo do Instituto é conseguir junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) autorização para montar palanque para realizar os comícios sociais.

 “Queremos subir aos palanques e fazer comícios dos movimentos sociais para falar sobre política social,” disse o dirigente.

A intenção do Instituto é atuar principalmente nos bairros das zonas Leste e Norte da Cidade, regiões que, segundo Hamilton Leão, são as mais afetadas pela ação dos “políticos espertos”. “São nos bairros das zonas Leste e Norte que estão os maiores colégios eleitorais de Manaus, e onde se concentra a população mais carente da cidade também. O político esperto usa esse artefato para se aproveitar”, disse Hamilton Leão.

Também serão desenvolvidas ações nas escolas, nas comunidades, nas associações de moradores e dentro dos transportes coletivos para tentar alcançar a máxima possível.

“Precisamos mudar a política. Por isso, vamos reforçar esse trabalho dentro dos transportes públicos e colégios”, salientou. Segundo Hamilton Leão, o objetivo do IACi é desenvolver um trabalho de caráter pedagógico no processo eleitoral deste ano. “O político, vendo a representação da sociedade, o acompanhamento das ações dele, vai pensar duas vezes antes de agir”, projeta.