Publicidade
Cotidiano
Notícias

Navarro quer Conselhos e estatização de empresas e logradouros

Além dos Conselhos Populares, o candidato a prefeito que desfazer processos de privatização, entre eles o da empresa de abastecimento de água, da praia da Ponta Negra e Praça da Polícia 06/07/2012 às 18:40
Show 1
Luiz Navarro (PCB) protocolou seu registro nesta quinta-feira (5)
acritica.com ---

Após criar os Conselhos Populares, com participação ativa em sua gestão, o candidato Luiz Navarro (PCB) diz que irá desfazer vários processos de privatização de empresas, logradouros e praças da cidade, entre estes, o do sistema de abastecimento de água da capital, a praia da Ponta Negra e a Praça da Polícia  

 Navarro diz que a primeira medida de sua gestão será a criação dos Conselhos Populares,  eleitos pela comunidade, e que terão participação ativa na sua administração. Eles serão implantados respeitando as leis atuais e se adequando a elas.

Em segundo lugar, providenciará a eleição para o cargo de conselheiros que serão pessoas voltadas a orientar cada uma das secretarias administrativas de sua gestão,apontando os caminhos que devem nortear as soluções dos problemas da população.

 Navarro disse que buscará os trabalhadores  desempregados da cidade e os isentará do  pagamento de água, luz  e IPTU. Assim  como reunirá com os trabalhadores da Educação, Saúde, Obras, dentre outros, para junto discutirem o Plano de Cargos, Carreiras e Salários. “Não quero fazer como um certo prefeito que retirou da Lei Orgânica do Município o aumento previsto para os trabalhadores.”

 Em mais uma campanha majoritária, o socialista diz que não considera seu discurso repetitivo. Diz que  faz um discurso de convencimento para  que as pessoas saibam que o socialismo é possível , que seu discurso é o da veracidade, da intenção de realizar.

“ Tanto que nosso slogan esse ano é “Vamos fazer funcionar”, destaca, ao acrescentar que se o povo acolher seu projeto as mudanças serão sentidas de imediato.   

Privatizações

Após a instalação dos Conselhos  Navarro  irá estatizar o que foi privatizado. Em especial o sistema de abastecimento de água de Manaus,  logradouros públicos, como Ponta Negra e as praças, como a da Polícia.  Sobre as praças, que  diz que hoje só  servem para comercialização.

A privatização das praças, segundo Navarro, contraria o pensamento do poeta da liberdade Castro Alves:  “Ele dizia que praça é do povo como os ares são do condor”, cita ao acrescentar que “em tempos de liberdade, as praças eram locais de festas e reuniões familiares”,lamenta