Publicidade
Cotidiano
Notícias

Neste sábado (10), Dia Mundial da Saúde Mental terá diversas de atividades culturais

A programação inclui, ainda, apresentação de Maracatu e Carimbó, pelos pacientes do CAPS Norte e Sul, além de espetáculos de teatro, dança e música e oficinas de expressão corporal 09/10/2015 às 15:12
Show 1
No encerramento, será a reaberta na Galeria do Largo a exposição “Memórias da Loucura”, com 46 obras produzidas na década de 1980 pelos pacientes do serviço de saúde mental do Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro
silane souza Manaus (AM)

Pacientes, familiares e equipes das Redes de Atenção Psicossocial (RAPS) e de Saúde Mental de Manaus vão realizar neste sábado (10) uma série de atividades culturais alusivas ao Dia Mundial da Saúde Mental. A mobilização, organizada pela Prefeitura de Manaus em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde, acontecerá no Largo São Sebastião, no Centro, a partir de 16h.

De acordo com a coordenadora estadual de saúde mental, Maria de Lourdes Siqueira, a mobilização vai iniciar com a construção do “Nau dos Insensatos”, um barco que representa a integração dos serviços da rede de Saúde Mental. Ela explica que o barco será decorado com mensagens dos pacientes e familiares.

“Os cartazes confeccionados pelos pacientes de todos os serviços da rede, durante a semana que antecedeu o Dia Mundial de Saúde Mental, serão reunidos em um mural, que simboliza a importância desta data para a sociedade”, declarou Maria de Lourdes.

A programação inclui, ainda, apresentação de Maracatu e Carimbó, pelos pacientes do CAPS Norte e Sul, além de espetáculos de teatro, dança e música e oficinas de expressão corporal.  No encerramento, será a reaberta na Galeria do Largo a exposição “Memórias da Loucura”, com 46 obras produzidas na década de 1980 pelos pacientes do serviço de saúde mental do Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro.

Conforme coordenadora estadual de saúde mental, a exposição reúne pinturas com tinta guache, cola colorida e desenhos de vários tamanhos. “Memórias da Loucura” faz parte de uma iniciativa de resgate do material produzido ao longo das sessões de arte terapia realizadas no antigo centro psiquiátrico.

O secretário municipal de Saúde, Homero de Miranda Leão Neto, declarou que o objetivo do evento é mobilizar a população para uma reflexão sobre a saúde mental e estimular o protagonismo de pacientes e familiares no Sistema Único de Saúde (SUS). “A intenção é promover um momento para a reflexão da sociedade sobre as questões de Saúde Mental, integrando profissionais, usuários e familiares”, destacou.

A Susam informou que as ações no interior do Estado serão desenvolvidas pelas Prefeituras. “A coordenação estadual de saúde orientou que todos façam atividades relativas à área e está dando o suporte necessário”, disse a coordenadora, Maria de Lourdes Siqueira.