Publicidade
Cotidiano
Notícias

Nova mudança na prefeitura de Boa Vista do Ramos

Justiça determina retorno de vice-prefeito ao cargo, mas, como o ex-prefeito foi cassado, Glaucimar Corrêa deve assumir a função de chefe do executivo 19/06/2012 às 20:30
Show 1
Nos últimos meses Boa Vista do Ramos passou por mudanças constantes na prefeitura municipal. Agora, Marlon Trindade terá que deixar a prefeitura e retornar à Câmara Municipal
Ana carolina Barbosa Manaus

Afastado desde 18 de dezembro de 2011, o vice-prefeito eleito de Boa Vista do Ramos (a 270 quilômetros de Manaus), Glauciomar Correa Pimentel (PSC), conseguiu, na última segunda-feira (18/06), liminar a seu favor, reconduzindo-o ao cargo o que, consequentemente, o torna prefeito do município, já que o ex-chefe do executivo, Elmir Lima Mota, teve o mandato cassado ano passado. A medida torna Glauciomar apto à reeleição, pois tanto ele quanto o ex-prefeito cassado estavam no primeiro mandato eletivo.

A liminar foi concedida pela desembargadora Maria das Graças Pessoa Figueiredo. A decisão deve ser cumprida de forma imediata. Segundo a advogada doe Glauciomar, Maria Benigno, a medida foi encaminhada hoje mesmo à Câmara Municipal de Boa Vista do Ramos e à prefeitura da localidade e estima-se que amanhã ele tome posse. Isso porque, a decisão suspende os efeitos da cassação de mandato de Glauciomar.

Caso a decisão seja descumprida, Benigno afirmou que comunicará à Justiça, o que pode culminar, segundo ela, na expedição de pedido de prisão em nome dos responsáveis. Hoje, ocupa o cargo de prefeito o presidente da Câmara, Marlon Trindade.

A decisão, segundo a advogada, considerou que as acusações que levaram à cassação do mandado da dupla eram voltadas apenas ao prefeito da localidade e não ao vice. Elmir Mota foi acusado por vereadores de Boa Vista do Ramos de não responder às solicitações de informações feitas pelos parlamentares, de atrasar o repasse do duodécimo à Casa Legislativa, de irregularidades em licitações, de negligenciar a segurança do patrimônio público e de denegrir a imagem de alguns vereadores durante entrevista a uma emissora de rádio local.

Além disso, contribuiu diretamente para a cassação do ex-prefeito o vídeo, o qual foi postado com exclusividade pelo portal acrítica.com, no qual ele aparece entregando dinheiro ao vereador Joaquim Teixeira (PSC). O parlamentar foi flagrado em imagens gravadas em um escritório localizado no Centro de Manaus, recebendo R$ 25 mil em espécie das mãos do prefeito Elmir Lima Mota, valor que ele “guardou” na cueca, nos bolsos e na meia.

A denúncia foi levada às mãos do superintendente da Polícia Federal (PF), Sérgio Fontes, à época, pelo vereador de oposição Júnior Andrade (PT). O prefeito alegou que o dinheiro era fruto da venda de um veículo e que estava sofrendo extorsão por parte de vereadores de oposição, justificativa que não evitou sua cassação.