Publicidade
Cotidiano
Notícias

Novo sistema de informação promete otimizar o trabalho dos conselheiros tutelares

O Sistema de Informação para a Infância e Adolescência (Sipia) vai receber diariamente informações da natureza de registros dos atendimentos nos Conselhos Tutelares, que serão transformadas em relatórios e encaminhadas a SDH e ao Governo do Amazonas. 26/10/2012 às 18:31
Show 1
Evento de lançamento do Sipia
acritica.com Manaus (AM)

O Sistema de Informação para a Infância e Adolescência (Sipia CT-Web) foi lançado na tarde desta sexta-feira (26), na sede da Secretaria de Estado da Assistência Social e Cidadania (Seas). Trata-se de um serviço da Secretaria Nacional de Direito Humanos (SDH) interligado aos Conselhos Tutelares da capital e do interior que vai servir para apontar direitos violados e nortear políticas públicas voltadas às crianças e adolescentes nas áreas da saúde, educação, segurança pública, esporte, lazer, assistência social e cidadania.

O gestor nacional do Sipia, da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH), Emanuel Barbieri Antônio, esteve na cerimônia de lançamento e explicou que o sistema aperfeiçoa o trabalho dos conselheiros tutelares. “Não estamos atribuindo mais uma função aos conselheiros tutelares, e, sim, pensando em como melhorar o desempenho de sua função por meio das novas tecnologias disponíveis”, disse Emanuel.

O sistema vai funcionar de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em uma sala do Núcleo Estadual de Referência do Sipia-AM, equipada com computadores, mesas e armários na Casa dos Conselhos, na sede da Seas.

A secretária da Seas disse que o novo sistema vai contribuir com as ações do Estado no interior, principalmente, na identificação da demanda de acolhimento social e o problema da rede de atendimento.


Denúncias

A coordenadora do Sipia, Haidée Chacon, informou que Manaus, por ser a capital do Estado, foi escolhida como ponto de partida para o lançamento do sistema no Amazonas. Ela informou ainda que o Sipia tem um papel importante para a população em geral pois além de fornecer dados para a melhoria da rede de atenção à criança, servirá também como um meio de denúncia. “Por meio do site do Sipia - www.sipia.gov.bt/ct/ - as pessoas poderá denunciar anonimamente qualquer caso de violência contra crianças e adolescentes”, finalizou a coordenadora.