Publicidade
Cotidiano
Notícias

Número de votos para eleger candidato deverá ser menor em função do recadastramento

A informação foi confirmada pela presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), Socorro Guedes, ontem, durante coletiva de imprensa 17/10/2015 às 09:44
Show 1
O movimento diário no Tribunal Eleitoral e nos postos de atendimento do cadastro biométrico atende até 7 mil eleitores
natália caplan ---

O quociente eleitoral necessário para se conquistar uma vaga nas eleições proporcionais de 2016 poderá diminuir em até 10%. Dependerá do alcance do cadastramento biométrico, que encerra em 26 de fevereiro do mesmo ano. A informação foi confirmada pela presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), Socorro Guedes, ontem, durante coletiva de imprensa. O motivo do encontro foi anunciar que Manaus alcançou 500 mil eleitores cadastrados.

“Deve haver uma baixa no quociente. Porém, só teremos como dar uma resposta efetiva no momento em que nós fecharmos o cadastro. Mas essa possibilidade é real até em decorrência da experiência de outros regionais que já fizeram a biometria. Em torno de 10% do eleitorado atual será reduzido. Esta é a média nacional. Mas isso é normal porque há falecimentos, transferências e não obrigatoriedade de votar após os 70 anos de idade”, afirmou.

Em 2010, o quociente necessário para eleger um deputado federal foi de 191 mil votos e de 62 mil votos para deputado estadual. Em 2012, para garantir uma das 41 cadeiras da Câmara Municipal de Manaus (CMM), eram necessários 23,7 mil votos, no mínimo. No próximo ano, o pleito entre os candidatos a vereador deverá ficar ainda mais acirrado. No caso da corrida pela prefeitura, a desembargadora descarta uma influência significativa.

“Eu não vejo dessa maneira”, resumiu, ao ressaltar a importância de exercer o ato de votar. “Penso que não fazer a biometria é não participar, como cidadão, de um dever que todos nós temos. É dizer ‘não’ para a sua cidade, para o local onde você escolheu para morar. A ferramenta de mudança do cidadão é o voto. É a nossa arma, o instrumento que temos para mostrar àqueles que elegemos a legitimidade de eles estarem ali”, completou.

De acordo com Socorro, a capital amazonense tem 1,257 milhão de eleitores ativos. A meta mínima é alcançar, pelo menos, 1,1 milhão deles até o fim do prazo estipulado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE): 26 de fevereiro do próximo ano. Isso, sem contar a Região Metropolitana. Após essa data, um novo cadastramento será aberto somente em novembro de 2016, com foco nos municípios mais longínquos do Estado.

“A legislação obriga o cidadão a votar dos 18 aos 70 anos. Mas temos esse eleitor facultativo, que está chegando, os jovens de 16 a 18 anos. Estamos visitando as escolas, convidando para fazer a biometria”, disse.

TRE registra 7 mil eleitores diariamente

O cadastro biométrico foi iniciado em novembro de 2013, mas só se tornou obrigatório em setembro do ano passado. Em Manaus, são 7 mil atendimentos por dia, de segunda a sexta-feira, de 7h às 17h. Um total de 140 mil por mês. Com base nesses números, estima-se que todos serão alcançados dentro da data limite estipulada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Quem não se cadastrar, terá impedimentos.

“Quando fecha, a única coisa que podemos fazer é emitir a segunda via do título de quem está legalmente quite com a Justiça Eleitoral”, informou a presidente do TRE-AM, ao enumerar os problemas de quem não efetivar a biometria obrigatória. “Quem não fizer terá o título cancelado. Isso implica na perda do CPF, não poder emitir passaporte, fazer concurso ou assumir cargo público, nem se inscrever no Enem ou cursar universidades públicas”, alertou.

O cálculo

Quociente eleitoral é o método pelo qual se distribuem as cadeiras nas eleições proporcionais brasileiras: deputados estadual e federal – ou distrital – e vereadores. A ‘fórmula básica’ é dividir o total de votos pelo número de vagas.

Em números

1,257 milhão de eleitores estão aptos para votar em Manaus. Porém, apenas 500 mil deles já fizeram o cadastro biométrico. A meta do TRE-AM é alcançar, no mínimo, 1,1 milhão até o fim do prazo estipulado pelo TSE: 26 de fevereiro de 2016.