Publicidade
Cotidiano
Notícias

O que fazer? Patricia sofre pressão para demitir Luxa, que não encontra mais apoio

Presidente tem apoio de boa parte da alta cúpula. Diretor diz que polêmica entre o meia e o treinador é assunto encerrrado 20/01/2012 às 12:05
Show 1
Ronaldinho, Luxemburgo e Patrícia Amorim: crise no Fla está no seu ápice
Lance ---

A pressão para a saída do técnico Vanderlei Luxemburgo do Flamengo está cada vez maior. A presidente Patricia Amorim tem ouvido nos últimos dias pedidos de todos os lados para que o comandante rubro-negro seja demitido. A queda de braço com o maior astro do grupo, o craque Ronaldinho Gaúcho, fez com que uma posição definitiva sobre o assunto fosse cobrada da mandatária.

A princípio, ela tem se mostrado ainda arredia quanto à situação, já que o Flamengo tem um partida de suma importância na próxima quarta-feira, na Bolívia, quando enfrentará o Real Potosí, pela primeira fase da Copa Libertadores.

Todavia, o que não faltará para que Luxemburgo seja demitido é o respaldo de boa parte das pessoas que trabalham com ela. Membros da alta cúpula rubro-negra já pediram a cabeça do treinador à mandatária. Para eles, os problemas internos acontecidos em Londrina com Ronaldinho, capitão da equipe, evidenciaram o óbvio. Luxa não tem mais o comando do grupo em suas mãos como em outrora.

Alguns atletas já não estão satisfeitos com o treinador e não disfarçam isso durante o rígido período de preparação para o duelo decisivo contra os bolivianos. O próprio Ronaldinho Gaúcho já disse para alguns amigos ter condicionado sua permanência à saída do técnico.

Na contramão da polêmica, o diretor de futebol do Flamengo, Luiz Augusto Veloso, preferiu colocar a confusão entre R10 e Luxemburgo como assunto encerrado.

– Essa situação está superada. São dois adultos e pessoas responsáveis, sabem de seus compromissos. É preciso se respeitar profissionalmente. Não precisa se gostar. Tenho a certeza de que isso não atrapalhará no relacionamento interno do grupo. Sei que estão encarando tudo com tranquilidade. Acho que este episódio não deixará com que mostrem profissionalismo. O foco agora é o Potosí – afirmou ao LANCENET!.

BATE-BOLA
Luiz Augusto Veloso
Diretor de futebol do Flamengo

1) Como você vê a crise que o Flamengo passa neste momento sem que tenha ocorrido um jogo oficial nesta temporada?
As nossas medidas foram tomadas. Estamos trabalhando com muita empenho. Aconteceram coisas na pré-temporada que já foram resolvidas.

2) Vanderlei Luxemburgo será demitido? Há um racha no grupo?
Não se trata disso. Nos treinamentos o que pude perceber foi o empenho de todos. Não acredito nisso. O próprio Ronaldinho Gaúcho sempre mostrou profissionalismo e em todas atividades procurou dar o seu máximo.

3) Mas ele acabou cometendo um ato de indisciplina...
Ele errou e já tomamos as medidas cabíveis internamente.

RESCISÃO VIRA ASSUNTO PROIBIDO NA GÁVEA

Com contrato até o fim da temporada, Vanderlei Luxemburgo sabe que ser demitido agora significa embolsar uma bolada do Flamengo. O valor, não confirmado pelo clube, poderia chegar aos R$ 4 milhões. Assim, poucas pessoas no clube acreditam que o treinador, apesar do visível processo de fritura que passa, tome a decisão de pedir para deixar o cargo.

Com este cenário, a cada vez mais possível rescisão do treinador não é comentada abertamente por integrantes da cúpula rubro-negro. O assunto é tratado com muito cuidado para evitar uma crise ainda maior antes da estreia do time na Libertadores. O aumento do desgaste no até então bom relacionamento entre Vanderlei Luxemburgo e Patricia Amorim também é uma preocupação na Gávea.

– Existe uma multa mas não posso dizer qual o valor dela. Isso é algo que não tenho permissão para falar. Trata-se de uma questão da presidência – disse ao LANCENET! o vice-presidente jurídico do clube, Rafael de Piro.

Luiz Augusto Veloso também adota um discurso político.

– Vanderlei Luxemburgo tem um contrato com o Flamengo e esse contrato está em vigor e tem de ser respeitado – comentou.

ATRITOS ENTRE LUXEMBURGO E RONALDINHO

Insônia
Nos dois primeiros dias de trabalho em 2012, Ronaldinho passou a manhã dormindo no vestiário. O motivo alegado à comissão técnica foi de que sofria insônia crônica.

Não joga?
Até minutos antes do amistoso com o Corinthians, em Londrina, R10 não desejava entrar em campo, já que estava sem receber salários. Coube ao irmão e procurador, Assis, convencê-lo pelo telefone.

Mulheres no hotel
O técnico Vanderlei Luxemburgo teria flagrado R10 entrando no quarto de uma mulher na concentração em Londrina, durante a madrugada. Foi mais um indício da crise que ronda a relação entre os dois.

A divisão do Flamengo na briga
Luxemburgo não conta com apoio de parte da diretoria, que tenta convencer Patricia a demiti-lo. X Ronaldinho está rachado com Luxa e alguns jogadores reclamam das regalias dele. A diretoria apoia.