Publicidade
Cotidiano
Notícias

Operação ‘Tapa Buracos’ só deve chegar às avenidas de Manaus após o fim do período de chuvas

A ação emergencial, iniciada na quarta-feira (02) pela nova gestão municipal, começou pela Zona Leste e seguiu para algumas áreas do Centro, mas só deve chegar às principais corredores viários de Manaus após o inverno amazônico 04/01/2013 às 09:52
Show 1
Funcionários da prefeitura trabalharam nas ruas da Zona Leste e seguiram para algumas áreas do Centro
Nelson Brilhante ---

O asfaltamento das principais avenidas de Manaus, como Djalma Batista, Constantino Nery, Max Teixeira, Mario Ypiranga Monteiro e Torquato Tapajós, desde a saída do aeroporto até o Centro, só ocorrerão no final de maio, quando começa o verão amazônico. A afirmação é do secretário municipal de Infraestrutura e Habitação, Hissa Abrãao, depois de lançar o início da “Operação Tapa-Buraco”.

Ele justificou que as medidas iniciais visam apenas amenizar os problemas causados pela falta de manutenção das ruas e agravados com a chegada do inverno e das chuvas. Por essa razão, a prioridade é para casos pontuais, até porque há limitação na reserva de asfalto de que dispõe a Seinfh.

“É uma questão emergencial, por isso estamos fazendo o possível para poupar asfalto, por isso estabelecemos um limite de uso de 60 toneladas por dia. A ideia é poupar recursos agora para que no início do verão, aí sim, asfaltar as principais avenidas”, disse Abrãao.

Tapa-buraco

Com menos barulho e menos asfalto, a Seminfh deu início ontem, no Centro Expandido de Manaus, à “Operação Tapa-Buraco”, mais precisamente na rua Lourenço Braga, entorno da Feira da Banana. As fortes chuvas, além de uma reunião do prefeito Artur Neto com todo o secretariado enfraqueceram e retardaram a carga de trabalho prevista para o primeiro dia.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).