Publicidade
Cotidiano
Notícias

Os famosos ‘Gatos’ de água crescem 3,7% em Manaus

Segundo a concessionária Manaus Ambiental, até novembro foram identificadas e desfeitas 35.850 ligações clandestinas na capital 28/12/2012 às 09:11
Show 1
De acordo com a Manaus Ambiental, onde existe fraude o desperdício é maior
acritica.com ---

O número de ligações clandestinas, os chamados gatos, registradas na rede de abastecimento de água de Manaus aumentou 3,7% este ano, em relação ao passado. Dados da concessionária dos serviços de água e esgoto, a Manaus Ambiental, revelam que até novembro foram registrados e desfeitos 35.850 gatos.

No ano passado, foram 34.569 casos de irregularidades na capital. Com o quantitativo do mês de dezembro, que deverá ser fechado, o porcentual será ainda maior.

Apesar de não identificar os bairros “campeões” em gatos, a empresa destaca que as fraudes ocorrem em toda a cidade com elevada incidência nas zonas Leste, Norte e no Centro.

Até o início deste ano, as ligações clandestinas na rede de água eram suficientes para abastecer uma cidade com 3 milhões de habitantes, segundo a concessionária, que na ocasião era a Águas do Amazonas. Segundo a empresa, o número de fraudes no sistema corresponde a mais da metade da produção anual de água, de 200 bilhões de litros, em média.

Para a concessionária, a produção corresponde ao dobro da quantidade necessária para abastecer a cidade, mas os furtos atingem 57% da água produzida anualmente, com aproximadamente 90 mil ligações irregulares ou com suspeita de fraude e furto.

Segundo a concessionária, as fraudes e furtos são as principais causas do desequilíbrio do sistema e por fazer com a água não chegue a todas as casas e bairros de Manaus, mesmo havendo rede disponível em quase toda a cidade.

Rede

Manaus tem uma rede de abastecimento de água de mais de 3,5 mil quilômetros, suficiente para ligar a capital a Porto Alegre. A rede atende a mais de 425 mil casas, ou 96% das residências da cidade. Em contrapartida, os gatos  desperdiçam metade da produção. Isso porque as residências que possuem fraudes ou furtam água consomem quatro vezes mais água do que o apropriado, segundo estima a concessionária.

Agressões a funcionários são obstáculo

Além do crime de furto, os gatos também revelam crimes de agressão a funcionários que tentam desfazer as fraudes. Segundo a Manaus Ambiental, funcionários são ameaçados por pessoas que tentam evitar a fiscalização. Em alguns casos há necessidade de acionar a polícia para garantir a integridade física dos funcionários. O apoio policial também é acionado para que os funcionários tenham ter acesso às áreas consideradas de risco, tais como becos, vielas e áreas de invasão.

Até o ano passado, a concessionária Águas do Amazonas investiu pouco mais de R$ 700 milhões na expansão das redes de água e de esgoto. O valor foi investido ao longo de dez anos, período que a empresa deteve a concessão do serviço.