Publicidade
Cotidiano
festejos s sebastiao

Paróquia de São Sebastião em Manaus já está com programação fechada para festejar santo

A programação inclui procissão, missa campal e arraial. A paróquia congrega cerca de 7 mil pessoas de vários bairros de Manaus 16/01/2012 às 08:42
Show 1
Desde 2010, a Igreja de São Sebastião costuma ficar aberta durante 24h para contemplação dos fiéis e turistas
Felipe Libório Manaus

Os fiéis da paróquia de São Sebastião celebram na próxima sexta-feira, 20, o dia do santo que dá nome à igreja. A programação da festividade inclui a tradicional procissão que sai da Igreja de São Sebastião e percorre ruas do Centro histórico de Manaus, missa campal do dia 20 e o arraial, que acontece logo em seguida. De acordo com o vice-pároco, frei Germano Hernani, o principal objetivo da celebração é destacar Deus na pessoa do santo e mártir. “Durante sua vida, São Sebastião demonstrou em vários momentos a moral e a virtude que devem nortear a vida de todo cristão”, explica ele.

De acordo com a tradição católica, São Sebastião foi um general romano que se converteu ao Cristianismo e, por isso, foi perseguido e condenado à morte. Sobrevivendo às flechadas que deveriam lhe matar, o santo voltou a professar a sua fé e por ela acabou morrendo degolado. “Ele representa para nós a trajetória de tantas outras pessoas que mudaram de vida e decidiram seguir as palavras de Jesus.

Mesmo sendo um homem poderoso e com uma posição privilegiada na sociedade de época, São Sebastião abandonou tudo o que tinha e passou a viver para a nova fé que abraçou”, conta o frei.

 Congregação maior

Segundo frei Germano, as paróquias costumam reunir pessoas que moram nas proximidades da Igreja, mas a de São Sebatião congrega cerca de 7 mil pessoas de vários bairros de Manaus. Entre as atividades desenvolvidas na comunidade está o atendimento a pessoas necessitas através da Pastoral Social, o acolhimento de 30 mulheres haitianas que vivem num abrigo administrado pela igreja através da Pastoral do Migrante e o apoio a portadores de HIV abrigados na Casa de Apoio Frei Mário Monacelli.

 No dia de São Sebastião, a paróquia realizará, às 7h, a procissão que sai da Igreja e percorre as ruas 10 de julho, Getúlio Vargas, Leonardo Malcher e Ferreira Pena até voltar ao ponto de partida. Também será celebrada na rua em frente à igreja uma missa campal na qual são esperadas mais de 20 mil pessoas.

 Durante as nove noites que antecedem a festividade, a paróquia realiza missas que, de acordo com a liturgia católica, preparam a comunidade para o dia da celebração.

 Desde 2010, a Igreja de São Sebastião fica aberta 24h para os fiéis. São realizadas três missas diárias, de segunda à sábado e sete missas aos domingos. Celebrações especiais voltadas para a juventude, pessoas doentes e batismos, também são realizadas ao longo do mês.

Segurança é destacada

Para os que trabalham como vendedores no Largo São Sebastião, as centenas de visitantes que passam todos os dias pelo local representam o sustento de suas famílias.

 Aos 68 anos de idade, o vendedor de pipoca Francisco Gomes trabalha todas as noites no local. “Eu cheguei a Manaus em 1957 e desde então trabalho vendendo pipoca. Já vendi na Praça do Relógio, na Matriz e há sete anos trabalho aqui no Largo”, conta ele. Para Francisco, as principais vantagens de vender no local são a segurança e a clientela. “Aqui a gente não tem problema com assalto, as pessoas que frequentam são todas de bem, vêm com suas famílias. É muito bom trabalhar aqui”, afirma o vendedor.

Maria do Carmo Pereira, 72, é vendedora de balões há 40 anos. Ela conta que já trabalhou na Praça 5 de Setembro (Praça da Saudade) e em um parque de diversões da cidade e que está no Largo há cinco anos. “É um lugar muito tranquilo, não tem perigo de nada”, diz ela.

 Além da pipoca e do balão, é possível encontrar vendedores de churros, tacacá e outros bares e lanchonetes ao redor da praça.