Publicidade
Cotidiano
MUDANÇA

Pedido de habeas corpus de Melo será julgado por novo juiz no TRF1, diz defesa

Advogado do ex-governador preso e da esposa acredita que decisão sobre pedido de liberdade saia ainda nesta terça-feira (16). 16/01/2018 às 12:45 - Atualizado em 16/01/2018 às 12:49
Show edi e melo
Foto: Arquivo/AC
Oswaldo Neto Manaus (AM)

O pedido de habeas corpus protocolado pela defesa do ex-governador preso José Melo mudou de mãos no Tribunal Regional Federal da 1ª Região Federal de Brasília (TRF1). Segundo o advogado de Melo, José Cavalcanti Júnior, quem vai avaliar se ele e a esposa, Edilene Oliveira, responderão em liberdade será o juiz Leão Aparecido Alves.

De acordo com a defesa, a mudança se deu após a saída de férias da desembargadora Mônica Sifuentes, que acompanhava o caso. O pedido foi solicitado no dia 8 de janeiro

Júnior explicou que devido aos dias que ela ficará ausente, o regimento determina que o segundo desembargador mais antigo assuma o pedido, no caso o desembargador Mário César Ribeiro. No entanto, quem deve analisar o pedido de soltura é o juiz de 1ª Instância convocado Leão Aparecido Alves, que substitui Ribeiro no TRF1 desde o dia 13 de novembro.

O advogado não soube informar o motivo pelo qual o desembargador Mário Ribeiro está afastado do caso. 

Ainda segundo Cavalcanti, o habeas corpus de Melo deve ser decidido nesta terça-feira (16). “O pedido estava pronto para ser julgado hoje, no entanto, como a desembargadora está saindo de férias, vai ficar para outro desembargador. A expectativa é que saia (habeas corpus) hoje ainda. O pedido foi remetido para o juiz e ninguém mais precisa ser ouvido”, explicou.

José Melo voltou para a cadeira no último dia 31 de dezembro, depois de ter sido solto no dia 26 após uma audiência de custódia. Ele havia sido preso no dia 21, na operação Estado de Emergência, acusado de receber propinas dos responsáveis por desviar dinheiro da Saúde no Amazonas. A esposa dele foi presa no dia 4, após determinação da juiza federal Jaiza Fraxe. Para ela, Edilene e Melo eram os líderes do grupo criminoso descoberto na Operação Maus Caminhos. 

Publicidade
Publicidade