Publicidade
Cotidiano
Cotidiano, Economia, agronegócio, citricultura, Pesquisa, FAPEAM, Embrapa

Pesquisa estuda melhoria de ferramentas para a citricultura no Amazonas

Estudos pretendem aperfeiçoar o processo produtivo dos cítrus e otimizar e preservar os recursos naturais da região 30/05/2012 às 21:04
Show 1
Pesquisa estima como viável o cultivo de laranja, limão e tangerina no Amazonas
acritica.com Manaus

Com mais de 2 mil produtores envolvidos no cultivo de laranja, limão e tangerina – a maioria atuando nos municípios de Rio Preto da Eva, Iranduba e Careiro -, a citricultura no Amazonas enfrenta algumas dificuldades como a forma de manejo dos frutos e as limitações tecnológicas.

Um projeto, intitulado ‘Desenvolvimento da Citricultura e implantação do modelo de produção integrada no Estado do Amazonas’, coordenado pela Embrapa Mandioca e Fruticultura Cruz das Almas, em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), pretende aperfeiçoar o processo produtivo dos cítrus e otimizar e preservar os recursos naturais da região.

Conforme o pesquisador da Embrapa Mandioca e Fruticultura Cruz das Almas (BA), José Eduardo Borges, o sistema é baseado em boas práticas agrícolas orientadas por normas técnicas a fim de promover a produção agrícola.

“O agricultor recebe orientação para o uso eficiente e adequado dos recursos naturais, conservação do meio ambiente, redução de custos e a garantia de alimentos sem riscos à saúde do consumidor”, explica.

Segundo ele, as tecnologias empregadas reduzem o uso de insumos contaminantes — o que leva à produção de frutos de melhor qualidade, sem riscos à saúde do consumidor — e permitem o monitoramento do processo e rastreabilidade de toda cadeia, desde as áreas de cultivo até o ponto de venda.

“Queremos continuar levando essas orientações aos produtores do Amazonas, principalmente aos de Rio Preto da Eva, um dos principais municípios produtores de cítrus do Estado”, informa.

O pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental, Marcos Garcia, explica que a proposta é conscientizar o produtor, através de cursos, para que passe a adotar na sua produção boas práticas.

“Já fizemos algumas ações para implantação da Produção Integrada de cítrus na região, primeiro realizamos uma visita e depois promovemos cursos e outros eventos para conscientizar o produtor. Essas ações já estão surtindo efeito”, disse.

José Eduardo informou que as limitações tecnológicas e o manejo inadequado dos pomares representam ameaças à sustentabilidade da cultura no Estado. E os pesquisadores trouxeram algumas técnicas já comprovadas para implantar a Produção Integrada na região, tentando adaptá-las às condições locais.

Os pesquisadores afirmaram que a citricultura é uma atividade viável à agricultura no Amazonas e ela é uma atividade favorecida pelos preços compensadores dos frutos e pelas condições de clima adequadas para a produção ao longo do ano.

Projeto Citrus
O projeto de Produção Integrada de Cítrus é coordenado pela Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical Cruz das Almas (BA), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Os trabalhos são realizados em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), Universidade Federal do Amazonas (Ufam) e Associação Amazonense de Citricultores (Amazoncitrus).

Conta ainda com o apoio do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) e da Superintendência Federal de Agricultura, do Mapa e da Secretaria de Estado de Produção Rural (Sepror).