Publicidade
Cotidiano
Meio Ambiente, Sustentabilidade, Ministério do Meio Ambiente, pesquisa

Pesquisa revela o que o brasileiro pensa sobre o meio ambiente

De acordo com o estudo o meio ambiente está em 6º lugar na lista de preocupações dos brasileiros, ficando atrás de saúde/hospitais (81%), violência/criminalidade (65%), desemprego (34%), educação (32%) e políticos (23%) 08/06/2012 às 17:56
Show 1
Há seis anos, o meio ambiente aparecia na 12ª colocação, à frente apenas de reforma agrária e dívida externa
acritica.com* Brasília

Uma pesquisa divulgada nesta quarta-feira (6), pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA), revelou que as preocupações do brasileiro, além de saúde/hospitais; violência/criminalidade; desemprego; educação; políticos, também envolvem o meio ambiente.

Realizada no período de 15 a 30 de maio deste ano, a pesquisa intitulada “O que o brasileiro pensa do meio ambiente e do consumo sustentável”, teve a sua primeira edição em 1992.

Um total de 2.201 pessoas foram entrevistadas nas cinco regiões do País. A metodologia plicada foi a de amostragem por conglomerados, e a margem de erros ficou 2,0% e 2,5%.

Os estudos revelam que houve um crescimento em relação aos anos anteriores. Enquanto em 1997, apenas 9% dos entrevistados se importavam com o tema, neste ano, 13% dos entrevistados afirmaram que o Meio Ambiente é o principal problema do Brasil.  

Conforme a lista de preocupações dos brasileiros, revelada pela pesquisa, saúde/hospitais aparecem em 1º lugar (81%), seguida de violência/criminalidade (65%); desemprego (34%); educação (32%) e políticos (23%).

O meio ambiente está em 6º lugar (13%).

"Isso é resultado de um maior acesso à informação. Mas o meio ambiente também é visto como problema, e não como uma oportunidade", disse a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante a apresentação dos dados.

O principal problema ambiental citado pelos brasileiros é, desde a primeira pesquisa, o desmatamento de florestas (neste ano, com 67%). Outros principais problemas são a poluição de rios e lagoas (47%), a poluição do ar (36%), o aumento do volume do lixo (28%), o desperdício de água (10%), a camada de ozônio (9%) e mudanças do clima (6%).

*Com informações da Agência Brasil