Publicidade
Cotidiano
Notícias

Polícia Civil vai apertar controle sobre emissão de 2º via da Carteira de Identidade

O Amazonas tem um alto índice de pedido de retirada de outras vias por caso de extravio da Carteira de Identidade original. A medida tem por objetivo contêr a retirada, já que o Instituto responsável pelo serviço não consegue acompanhar a demanda. 17/07/2012 às 20:39
Show 1
Polícia Civil vai tornar emissão de 2º via de Carteira de Identidade mais complicada
acritica.com ---

Em coletiva à imprensa a ser realizada na tarde de quarta-feira (18), na sede da Delegacia Geral localizada no Dom Pedro, zona Oeste, a Polícia Civil do Amazonas, por meio do Instituto de Identificação Aderson Conceição (IACM) responsável pelos serviços de identificação criminal da população do Estado do Amazonas, anuncia que a retirada de 2º, 3º e 4º via da carteira de identidade vai se tornar mais difícil.

D acordo com o Diretor do IACM, Mahatma Porto, a medida burocrática mais rígida tem a intenção de combater a banalização na retirada do documento, e não tornar a vida do cidadão mais complicada.

“Na região é muito comum o uso de canoas e meios de embarcação fluvial e as pessoas costumam colocar o documento no bolso e a probabilidade de perda aumenta. O cuidado deve ser dobrado. Outro problema é o uso do registro como garantia nos comércios, onde é comum a penhora até o pagamento da dívida. Muitos acabam não voltando para pegar o documento já que não existe custo para tirar outra via, situação que afeta o atendimento nos postos. As senhas são preenchidas com atendimento de casos que poderiam ser resolvidos com a atenção e o cuidado com o documento.”, diz Mahatma Porto.

São aproximadamente 19 mil documentos expedidos mensalmente, sendo que a metade é de pedidos de 1° via e o restante distribuído entre 2°, 3° e 4° vias. A demanda aumenta a cada ano, e uma das principais causas é o descuido das pessoas que perdem o documento e solicitam outras vias.

"As senhas são preenchidas com atendimento de casos que poderiam ser resolvidos com a atenção e o cuidado com o documento. Essa procura causa uma demanda maior dentro do Instituto e não conseguimos suprir todos os pedidos", comenta Porto.

Um dos pensamentos estratégicos é abrir mais postos de atendimentos, desenvolver um programa de bloqueio de registros e a parceria com o comércio, instituições governamentais e particulares para o envio dos documentos perdidos para o PAC mais próximo. O cidadão, ao perder a identidade, poderá acessar pela internet o banco de dados do IACM e verificar em qual PAC se encontra o documento e fazer a retirada, sem precisar retirar um novo documento. O Objetivo é diminuir a demanda e os custos com material.