Publicidade
Cotidiano
Notícias

Pontes móveis devem ser colocadas na BR-319 por conta da cheia do rio Amazonas

Estruturas só devem chegar na próxima semana. Até lá, motoristas e passageiros se divertem nos ‘balneários’ às margens da rodovia 24/05/2012 às 08:57
Show 1
Ao todo, 14 trechos da BR-319 estão alagados e devem receber as pontes. Por hora, estão virando reduto de banhistas, que interrompem a viagem para se refrescar
CAROLINA SILVA Manaus

Somente a partir da próxima semana a BR-319, que liga Manaus a Porto Velho, deverá ganhar o reforço de duas pontes móveis para auxiliar o tráfego de veículos na rodovia, que já possui 14 pontos alagados por conta da cheia do rio Amazonas. De acordo com a Superintendência Regional do Departamento Nacional de Transportes no Amazonas (Dnit) em alguns trechos, entre os km 13 e 118, a água já atingiu 40 centímetros de altura.

“Uma ponte está vindo de Roraima e outra de Rondônia. A previsão é que, na semana que vem, elas já estejam aqui no Amazonas para auxiliarem no tráfego de veículos, caso a rodovia sofra danos maiores”, explicou Fábio Porto, chefe do serviço de engenharia do Dnit.

Segundo Porto, para conter a força das águas, o órgão já colocou mais de 1,5 mil sacos de areia no acostamento da rodovia e, até o fim de semana, mais 18 mil sacos devem ser levados para a BR-319. “A situação mais critica está entre os km 13 e 50”, frisou.

Na segunda-feira, uma picape S-10 capotou em um dos trechos alagados da BR-319, no km 22, e caiu n’água. Igor Vieira Santos, 26, que estava no banco do passageiro, não conseguiu soltar o cinto de segurança e morreu afogado. O motorista do veículo, Alcir Jânio Pinheiro, relatou à polícia que perdeu a direção do veículo porque a pista estava alagada.

Assim como na rodovia AM-070 (Manaus-Iranduba), as margens da BR-319 também têm atraído banhistas que buscam diversão ao lado da rodovia, mesmo com o tráfego de veículos na estrada.

“Nós estávamos passando por aqui, vimos esta cena inusitada e resolvemos parar para tomar um banho nas águas do rio”, disse o aposentado Luiz Vidal, 61.

Centro de Manaus
A partir desta quinta-feira (24), os 260 micro-ônibus executivos que circulam pelo terminal de ônibus da Matriz, no Centro de Manaus, devem desviar o itinerário pela avenida Epaminondas, seguindo pelas ruas Simão Bolívar e Ferreira Pena, ao lado da praça da Saudade, por conta da subida do rio Negro, que está inundando o terminal. As mudanças devem afetar, aproximadamente, 45 mil usuários do sistema executivo.

De acordo com a Superintendência Municipal dos Transportes Urbanos (SMTU), o plano emergencial para os ônibus convencionais será implantado apenas quando a alagação impedir o acesso dos usuários.

Decretada situação de emergência
O Dnit já decretou situação de emergência na BR-319. A medida foi tomada para que, se necessário, o órgão possa contratar uma empresa para construir barreiras e conter a invasão das águas na rodovia, em caráter de urgência, sem que precise do processo de licitação.