Publicidade
Cotidiano
Notícias

Pontos de ônibus de Manaus oferecem risco para população

Mesmo com reforma anunciada para 400 paradas, usuários ainda enfrentam falta de bancos, de cobertura e ainda correm riscos 21/09/2012 às 08:31
Show 1
Em um ponto na alameda Cosme Ferreira, na altura do bairro Coroado, Zona Leste, o banco está quebrado, há acúmulo de lixo no local e telhas estão dependuradas
Náferson Cruz ---

Mesmo com a reforma nas coberturas de alguns pontos de ônibus, os usuários do sistema de transporte coletivo, principalmente os que residem na Zona Leste, reclamam das péssimas condições da estrutura. Muitos desses pontos, estão com o assento quebrado, outros nem assento têm. Não há sinalização, iluminação e cobertura adequada. A reportagem constatou ainda que em alguns pontos há apenas placas identificando a parada obrigatória de ônibus, a maioria fixadas em locais impróprios.

Em março, a Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU) anunciou que foi feita licitação para a cobertura dos 600 pontos com telhas ecológicas, feitas à base de garrafas pet. As telhas já cobrem quase 30 abrigos de ônibus na cidade.

Em um trecho da alameda Cosme Ferreira, a partir do bairro do Coroado, passando pelo São José Operário, até o Zumbi, ao menos dez paradas de ônibus apresentam, de alguma forma, um item irregular. Num ponto localizado em frente à Feira do Produtor, no bairro do Coroado, Zona Leste, o local está sem o assento. Para a assistente administrativa Andreia Farias, 25, que pega ônibus há dois anos no local, a situação é lamentável. “Isso mostra o descaso do poder público. O cidadão que já sofre com engarrafamento no trânsito, falta de ônibus e ainda com paradas sem estrutura adequada”, comentou Andreia.

(A Íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).