Publicidade
Cotidiano
Notícias

Praia da Ponta Negra é liberada para banhistas e tem serviços ampliados

Durante as três semanas, a Prefeitura realizou obras de manutenção e a instalação de placas de orientação para os frequentadores do balneário, que já estavam programadas para o fim de setembro, mas tiveram de ser antecipadas em virtude da baixa do rio Negro ocorrida antes do previsto. 10/10/2012 às 21:11
Show 1
Ponta Negra é liberada
acritica.com Manaus (AM)

O Instituto Municipal de Ordem Social e Planejamento Urbano (Implurb) reabriu, nesta quarta-feira (10), a faixa de areia do Parque Ponta Negra aos banhistas. Em coletiva de imprensa realizada na sede do Implurb, no bairro Compensa, zona Oeste da cidade, o diretor-presidente do órgão, Manoel Ribeiro, declarou finalizado o serviço de arremate de mais de 90 mil metros cúbicos de areia, o complexo está sendo entregue à população com uma série de equipamentos de segurança.

Entre os materiais, que incluem pranchas stand-up, cordas de demarcação e trançada, boias de isopor, botes e cadeirões, há, ainda, flutuadores life-belt e binóculos. “Isso ajudará nos casos de possíveis afogamentos.Também disponibilizamos uma balsa, que ficará ancorada no leito do rio, dando uma visão mais ampla da orla para os salva-vidas”, salientou Manoel Ribeiro.

Em relação ao efetivo, poderá variar entre dois e 25 homens, dependendo da demanda da corporação, segundo informações do próprio grupamento, representado na coletiva pelo comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Antônio Dias.

Para reforçar a atuação, seis guardas municipais receberam treinamento. Nos próximos meses, outros 24 farão a mesma capacitação.


Sinalização

Ao longo da faixa de areia, diversas placas de orientação, nos idiomas inglês e português, também foram instaladas. Elas chamam a atenção para o horário de permanência das equipes de salvamento que estarão a serviço de segunda à sexta-feira, das 09h às 18h e nos sábados, domingos e feriados, das 08h às 18h.

“Após este horário – alerta o presidente do Implurb – as pessoas têm de zelar por si e saber reconhecer os próprios limites”, ressaltando que em nenhum outro lugar os salvamentos ocorrem durante a noite, principalmente, em rios, onde a visibilidade é praticamente nula.