Publicidade
Cotidiano
Justiça Manacapuru

Prefeito Edson Bessa é notificado pela Justiça por processo de improbidade administrativa

Prefeito tem 15 dias para apresentar defesa à juíza de Manacapuru. A notificação foi entregue no dia em que ele tomou posse 05/01/2012 às 09:03
Show 1
O ex-vice prefeito Messias Furtado disse que foi criada equipe de transição
Jornal A Crítica Manaus

O prefeito de Manacapuru (a 68 quilômetros a oeste de Manaus), Edson Bessa (PMDB), foi notificado a apresentar defesa num processo de improbidade administrativa no primeiro dia de trabalho após ser reconduzido ao comando da cidade. A comunicação partiu da juíza da 1ª Vara Cível e Criminal de Manacapuru, Rosália Guimarães Sarmento.

Edson Bessa foi cassado por abuso do poder econômico há 20 meses pelo Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) e reconduzido ao cargo na última quinta-feira por meio de uma liminar (decisão rápida e temporária) pelo magistrado plantonista do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Ricardo Lewandowski.

O dia para Bessa, ontem, foi de reunião com os servidores da administração pública e com as pessoas escolhidas para assessorá-lo e atuarem como secretários na gestão dele. A reportagem tentou contato por telefone com Bessa, durante a tarde de ontem, por telefone. Todas as vezes, as chamadas foram atendias por pessoas que trabalham com o prefeito e que informavam que ele está em reunião e não podia atender.

Já o segundo colocado nas Eleições 2008, Ângelus Figueira (PV), que assumiu a prefeitura quando Bessa foi cassado, está para Brasília desde a posse de Bessa. Segundo o vice de Figueira, Messias Furtado, a coligação deles está analisando com os advogados de Brasília maneiras de reverter a situação. “É lamentável a decisão do ministro porque causa uma instabilidade na cidade. Agora o grupo dele (Bessa) faz acusações sobre a forma como a cidade foi recebida sem ter provas. Nós sim, encontramos a cidade toda esburacada e cheia de lixo. Temos fotos que comprovam isso”, reclamou.

Messias Furtado disse que a administração de Figueira conseguiu montar uma equipe de transição para entregar de forma organizada a administração da prefeitura. “Até agora estávamos reunidos. Entregamos todos os extratos e contas da prefeitura com recursos. Não foi assim que recebemos. Por isso também ele responde por improbidade administrativa. Desapareceram, na época, vários documentos da prefeitura”.