Publicidade
Cotidiano
Notícias

Prefeito eleito de Manaus poderá gastar R$ 1,4 bilhão da prefeitura para tentar aprovar emenda

Emenda que será votada nesta quarta-feira (12), dára ao prefeito eleito, Artur Virgílio Neto, autonomia de 40% do orçamento para 2013 12/12/2012 às 07:08
Show 1
Vereador Luiz Alberto Carijó coordena a aprovação das mudanças no orçamento determinadas pelo prefeito eleito
kleiton renzo ---

O prefeito eleito Artur Neto (PSDB) poderá ter, no primeiro ano de mandato, autonomia para gastar da forma como quiser R$ 1,4 bilhão do orçamento da prefeitura. O valor corresponde a 40% do orçamento 2013 que está estimado em R$ 3,5 bilhões. O aumento na margem de recursos que podem ser remanejados faz parte de uma emenda, proposta pelo vereador Luiz Alberto Carijó (PDT), ao projeto da Lei Orçamentária do próximo ano.

A emenda de Carijó será votada nesta quarta-feira (12). Nesta terça-feira (11), ela foi colocada em deliberação em regime de urgência. A sua aprovação é dada como certa pelo vereador, que articula dentro da Câmara Municipal de Manaus (CMM) as orientações do prefeito eleito. “Vai ser votada amanhã (hoje). Claro que (a emenda) vai passar. Nós temos que ter responsabilidade e bom senso e dar um voto de confiança ao novo prefeito que precisa de flexibilidade para executar seu programa”, defendeu Carijó.

As duas últimas administrações de Manaus, a de Amazonino Mendes (PDT), de 2009 a  2012, e de Serafim Corrêa (PSB), de 2005 a 2008, só podiam remanejar 25% do total aprovado pela CMM na Lei Orçamentária Anual. Na gestões de Amazonino esse valor correspondeu a  pouco mais de R$ 750 milhões. Nas de Serafim, o montante foi de R$ 325 milhões.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).