Publicidade
Cotidiano
Notícias

Prefeitura veta, temporariamente, passeatas no Centro de Manaus

Organizadores de grandes manifestações públicas foram surpreendidos com proibição feita pela feita pela prefeitura 02/06/2012 às 11:03
Show 1
A 'Marcha para Jesus', marcada para o dia 9, é um dos atos que mobiliza milhares de pessoas em Manaus
Kleiton Renzo Manaus

O decreto do prefeito Amazonino Mendes (PDT) proibindo temporariamente manifestações culturais, religiosas, caminhadas e passeatas na área Central da cidade foi recebido com surpresa pela coordenadora da Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Manaus (Pascom), jornalista Suely Paiva, e pelo secretário-geral da Ordem dos Ministros Evangelistas do Amazonas (Omeam), pastor José Soares. As duas organizações religiosas têm eventos para a próxima semana que utilizam as ruas do Centro de Manaus.

A Pastoral da Comunicação é  responsável por organizar a procissão de Corpus Christi, que está marcada para a quinta-feira (7), e terá como concentração a Praça Oswaldo Cruz, em frente à Catedral Metropolitana de Manaus, no Centro Histórico de Manaus.

A Omeam coordena a “Marcha Para Jesus”, marcada para o  sábado (9), com concentração na Praça da Saudade, ainda no Centro Histórico, e um percurso de caminhada que engloba várias ruas até chegar ao Centro  de Convenções Manaus, Sambódromo.

De acordo com Suely Paiva, uma reunião entre o Padre Zezinho e o titular do ManausTrans, Coronel Walter Cruz, na manhã de ontem ficou acertada a concentração da procissão na rua Joaquim Sarmento, próximo à catedral. “Vai ser uma procissão curta este ano. Vamos sair da Joaquim Sarmento até à rua José Clemente e descer a avenida Eduardo Ribeiro. O palco estará entre a Eduardo Ribeiro e a rua Henrique Martins”, explicou a representante da Pascom.

A coordenadora informou que por conta das restrições impostas pelo decreto, o ManausTrans não permitiu que a procissão seguisse pelas ruas Joaquim Nabuco, 10 de Julho e avenida Getúlio Vargas.

O secretário da Omeam, pastor José Soares, informou que uma reunião ainda será realizada pelos membros e a prefeitura para definir se haverá mudança no ponto de concentração da “Marcha Para Jesus”. “Vai ser muito difícil mexer nisso (mudança de locais) agora. Mas vamos reunir com a diretoria pra achar uma solução”, disse.

O coordenador do “Projeto Jaraqui”, professor de Ciências Políticas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Ademir Ramos, afirmou que o encontro, que é realizado nas mnhãs de sábado, na Praça ‘Heliodoro Balbi“ (Praça da Polícia), está confirmado. “Nós estaremos na praça neste sábado (hoje). Um decreto não nos atinge, porque estamos pautados na soberania”, disse Ramos em tom descontraído.