Publicidade
Cotidiano
Notícias

Professores de 29 universidades e institutos federais entraram em greve

Algumas instituições votam nos próximos dias se aderem ou não ao movimento. Entre elas, estão a UnB (Universidade de Brasília) e a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) 17/05/2012 às 21:22
Show 1
A Universidade Federal do Amazonas (Ufam) es´ta entre as instituições que aderiram a greve
UOL São Paulo

A greve dos professores de institutos e universidades federais atingiu 29 instituições em todo o país nesta quinta-feira (17), segundo o Andes-SN (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior). O MEC (Ministério da Educação) informou que não tem um balanço de quantas universidades e institutos pararam.

Entre as que pararam, estão a UFU (Universidade Federal de Uberlândia), a Ufop (Universidade Federal de Ouro Preto) e Ufla (Universidade Federal de Lavras), em Minas Gerais, a Furg (Universidade Federal do Rio Grande), no Rio Grande do Sul e a UFRRJ (Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro).

Além destas, entraram em greve UFPR (Universidade Federal do Paraná), UFRPE (Universidade Federal Rural de Pernambuco), UFPE (Universidade Federal de Pernambuco), UFPB (Universidade Federal da Paraíba), UFCG (Universidade Federal de Campina Grande), Ufal (Universidade Federal de Alagoas) e UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso)

Algumas instituições votam nos próximos dias se aderem ou não ao movimento. Entre elas, estão a UnB (Universidade de Brasília) e a UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro).

Negociações

Em nota, o MEC afirma que as negociações salariais com o Andes-SN começaram em agosto do ano passado, quando se acertou um reajuste linear de 4%. De acordo com o ministério, dada a “lenta tramitação do projeto de lei proposto pela Presidência da República ao Legislativo”, foi editada uma medida provisória no dia 11 de maio.

Ainda segundo o MEC, o plano de carreira de professores e funcionários deve ser aplicado somente em 2013.