Publicidade
Cotidiano
Notícias

Professores de unidades da Ufam no interior do Amazonas aderem a greve nacional

Apenas uma das unidades acadêmicas da Ufam ainda não aderiu a paralisação. Estima-se que mais de 70% das aulas estejam paralisadas 17/05/2012 às 21:14
Show 1
A paralisação das atividades dos professores da Ufam começou nesta quinta-feira (17) e será de ocupação do campus universitário por tempo indeterminado
Acritica.com Manaus

Professores de quatro das cinco unidades acadêmicas da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), localizadas no interior do Estado, já aderiam à greve nacional dos professores federais, que teve início nesta quinta-feira (17). O movimento se estendeu aos municípios de Itacoatiara, Humaitá, Parintins e Benjamin Constant. Em Coari, a assembleia será realizada nesta sexta-feira (18).

Em Manaus, mais de 70% das aulas foram paralisadas, de acordo com um levantamento feito pelo Comando de Greve Local (CGL), formado por aproximadamente 30 professores, representantes da maioria das unidades acadêmicas da capital.

Nos municípios de Itacoatiara e Parintins a decisão dos professores foi unânime, com 44 e 42 votos a favor da greve, respectivamente. A assembleia de Benjamin Constant contou com a participação de 27 docentes, dos quais 20 votaram a favor da paralisação. A votação em Humaitá contou com 29 votos a favor e três contra.

Em Humaitá, os professores realizaram ainda na manhã desta quinta-feira (17), um apitaço, como forma de protestar pela baixa condição de ensino. Nesta sexta-feira (18), a partir das 16h, os docentes fazem uma carreata pelas principais ruas da cidade e ainda panfletagem nas escolas públicas.