Publicidade
Cotidiano
Notícias

Projeto planeja promover espetáculos beneficentes para auxiliar artistas

A iniciativa, que deve ter seu início nos próximos meses, vai promover shows beneficentes cujos recursos serão usados no auxílio a pessoas que dedicaram suas vidas à à arte e que se encontram em dificuldade 19/01/2012 às 10:57
Show 1
Iniciativa do Projeto Uakti planeja angariar recursos para auxiliar o cantor e compositor Maca, vítima de leucemia
JONY CLAY BORGES Manaus

Representantes de uma classe autônoma e sujeita a desemprego permanente, os artistas muitas vezes ficam em situação delicada quando têm de lidar com problemas financeiros e/ou de saúde. Para oferecer ajuda a esses artistas em caso de necessidade, integrantes do Projeto Uakti planejam lançar o Uakti Solidário. A iniciativa, que deve ter seu início nos próximos meses, vai promover shows beneficentes cujos recursos serão usados no auxílio a pessoas que dedicaram suas vidas à à arte e que se encontram em dificuldade.

A ideia de criar o Uakti Solidário surgiu quando William Gama, coordenador geral do Projeto Uakti, tomou conhecimento da situação vivida pelo cantor e compositor Maca. Ganhador de inúmeros prêmios em festivais de música, ele hoje luta contra uma leucemia e vive praticamente sem recursos. Atualmente, ele recebe auxílio de Gama em víveres e na manutenção de sua casa.

“Queremos realizar eventos para arrecadar recursos e tentar dar uma melhor qualidade de vida para esses artistas”, explica Gama, destacando a relevância de Maca no cenário da música popular amazonense. “Ele já ganhou pelo menos dez festivais de música, sendo recordista até hoje de troféus de Melhor Intérprete do Fecani (Festival da Canção de Itacoatiara). Sinceramente, nunca vi melhor intérprete que ele”, diz.

Histórias tristes

Casos de artistas em condições difíceis, segundo Gama, não são incomuns. “O roteiro é antigo: a ‘molecada’ passa a vida se dedicando a fazer arte, sem se preocupar muito com dinheiro, e quando tem mais idade não tem como lutar mais para sobreviver. Disso surgem histórias de alcoolismo, drogas e problemas na família por conta da baixa autoestima”, comenta Gama, citando casos de escritores como o carioca Lima Barreto ou o americano Edgar Allan Poe, que enfrentaram a pobreza e o alcoolismo no fim de suas vidas. “O pessoal que tem previdência social se conta nos dedos, são muito poucos”, complementa o coordenador.

O Uakti Solidário, de acordo com Gama, será desenvolvido pela Uakti Produções, personalidade jurídica do Projeto Uakti, que deve começar a atuar em fevereiro. Os shows promovidos pela iniciativa darão cachê aos artistas participantes, e a renda de público será administrada numa espécie de fundo para melhorar a qualidade de vida dos artistas.

A iniciativa do Projeto Uakti busca evitar que se repitam histórias como as de Celito Chaves, que enfrentou o alcoolismo antes de falecer, dois anos atrás, em Manaus. “Ele ganhou vários festivais e morreu ainda bastante jovem, completamente alcoólatra”, conclui o coordenador.