Publicidade
Cotidiano
Notícias

Quase metade do preço dos produtos escolares vem de impostos

Levantamento do IBPT mostra o quanto a carga tributária influencia o preço cobrado por itens como cadernos, canetas e réguas 21/01/2014 às 19:44
Show 1
Um projeto de lei recente tentou reduzir a carga tributária sobre o material escolar, mas o Palácio do Planalto é contra
ACRITICA.COM ---

Em recente levantamento realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), é possível notar que quase metade do preço cobrado do consumidor em materiais escolares como canetas, réguas e apontadores vem do imposto cobrado.

Apesar das diversas queixas relacionadas ao assunto, as chances de haver um alívio nas contas dos pais no início do ano, estão distantes.

Dois projetos de lei, dos deputados Paulo Pimenta (PT) e Agripino Maia (DEM-RN), tramitam juntos na Comissão de Finanças e Tributação da Câmera dos Deputados, em Brasília (DF). Caso as proposições vingassem, o preço dos produtos beneficiados teria queda de pelo menos 10% para o consumidor. Porém, a sinalização do Palácio do Planalto é contrária.

Confira o percentual de imposto atual dos principais produtos da lista de material escolar:

Agenda Escolar: 43,19%

Caderno Universitário: 34,99%

Caneta: 47,49%

Estojo para lápis: 40,33%

Papel Sulfite: 37,77%

Régua: 44,65%

Tinta guache: 36,13%