Publicidade
Cotidiano
Notícias

‘Queremos aumentar em 40% nossas carteiras no Estado’, diz gerente da Caixa Econômica

Gerente regional de Habitação da Caixa Econômica Federal diz que 2012 foi um ano com saldo positivo para o banco no Amazonas e faz prognósticos ainda melhores para o ano que começa 11/01/2013 às 10:36
Show 1
Gerente regional Welington Lopes mostrou-se otimista quanto à performance que a CEF-AM poderá ter este ano
augusto costa ---

Atuando em 35 postos de atendimentos no Amazonas – 22 na capital e 13 no interior –a Caixa Econômica Federal (CEF) fechou o ano de 2012 com um balanço positivo em suas principais atividades econômicas na região. Na área habitacional, por exemplo, foram aplicados até dezembro do ano passado R$ 935 milhões em operações habitacionais no Estado.

No programa “Minha Casa Minha Vida” foram contratados 12.968 mil unidades, no valor de R$ 728 milhões, e desse montante foram entregues cerca de 4 mil unidades, incluindo o “Meu Orgulho”, considerado o maior empreendimento do programa no País em 2012. A meta em 2013 é expandir as contratações de unidades para 20 mil nesse programa. Os bons negócios já sinalizam uma expectativa crescimento de 50% a 60% nos financiamentos da CEF em 2013.

Com um mercado tão promissor, a CEF-AM pretende expandir em até 40% as linhas de crédito no Amazonas com orçamentos disponíveis para pessoa física, pessoa jurídica, financiamentos para o programa “Minha Casa Minha Vida”, linhas de financiamentos de veículos, além de investir nas linha de crédito com as melhores taxas do mercado, para micro, pequenas e médias e grandes empresas, que são aquelas com faturamento acima de R$ 15 milhões.

Confira a seguir a entrevista concedida na quarta-feira (09), pelo gerente regional de Habitação da CEF-AM, Welington Lopes da Silva Neto.

Como foi a Caixa Econômica em 2012?

Tivemos um balanço positivo e uma evolução satisfatória no Amazonas com um crescimento bastante favorável. Por exemplo, no crédito de pessoa física nos crescemos nossa carteira 48,38% num acréscimo de saldo de receita de R$ 191 milhões. Quanto ao saldo de pessoas jurídicas, tivemos um crescimento de 65,90% quase dobramos a expansão do crédito com as micros, pequenas, médias grandes empresas em relação ao ano de 2011 com as micro e pequenas empresas, médias e grandes empresas numa evolução em saldo gerador de receita de R$ 120 milhões. Aplicamos até o fechamento de dezembro R$ 935 milhões em operações habitacionais. Também tivemos um significativo número do programa “Minha Casa Minha Vida”, quando contratamos 12.968 mil unidades no valor de R$ 728 milhões e entregamos cerca de 4 mil unidades. Entregamos o maior empreendimento do programa “Minha Casa Minha Vida” no País que foi o empreendimento “Meu Orgulho”, tudo isso em 2012. Tivemos um aumento significativo nas carteiras em torno de 50% a 60%.

Quais as perspectivas da Caixa no Amazonas para este ano?

Pretendemos expandir ainda mais as nossas carteiras no Amazonas. A intenção é no mínimo aumentar mais 40% temos orçamento para pessoa física, pessoa jurídica, financiamentos para o programa “Minha Casa Minha Vida”, intenção de fazer muito mais contratações neste ano que apenas começa.

Sobre as taxas de juros, como elas estão?

A nossa taxa para pessoa jurídica de empréstimo para crédito de capital de giro era de 2,5% ao mês e agora reduziu para 0,94% ao mês tanto para o micro como para a pequena empresa, assim como para as médias e grandes empresas.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).