Publicidade
Cotidiano
Notícias

Receita arrecada mais de R$ 800 mil no combate a entrada de bens estrangeiros irregulares no país

A  operação da Receita Federal do Brasil  foi  junto a passageiros que retornavam de um período compras nos EUA, denominado Black Friday, em que as lojas do país oferecem descontos de até 90%  no valor de mercado. Receita alerta  que  a  fiscalização  no Aeroporto de Manaus é contínua   10/12/2012 às 19:00
Show 1
Passageiros no saguão do aeroporto Internacional Eduardo Gomes
acritica.com* ---

A  Receita  Federal  do  Brasil realizou no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes,  no  período  de  19/11  a  07/12,  a  operação "Black Friday", para combater o ingresso irregular de bens estrangeiros trazidos por passageiros que retornavam dos Estados Unidos, durante o período de compras, denominado Black  Friday,  em  que  as  lojas no país oferecem descontos de até 90% no valor das mercadorias.

Só  em Manaus, mais de 6 mil passageiros foram fiscalizados durante a ação. Nesse  período, o valor dos tributos arrecadados foi superior a R$ 700 mil. Somando-se  ao  valor  das  mercadorias  retidas,  o  resultado da operação  ultrapassa  a cifra de R$ 800 mil. Desses valores, apenas 30% foi objeto de declaração  espontânea  dos  passageiros.  Os  outros 70 % correspondem aos tributos  acrescidos  de  multa,  decorrentes  de  omissão de declaração ou
prestação de informações inexatas ao fisco federal.

Alguns  passageiros  que não se apresentaram espontaneamente à fiscalização em  Manaus  e que seguiram viagem por voo doméstico para outras cidades, em diversas  ocasiões,  foram fiscalizados pela Receita Federal nos aeroportos do destino, como em Porto Velho, Rio Branco, Belém e Fortaleza.

Um trabalho de conscientização foi realizado anteriormente à deflagração da operação, com a distribuição de informativos sobre as regras de bagagem aos passageiros  que  embarcavam  ao  exterior.  “A  intenção  foi  alertar  os viajantes  sobre  o  que  é  permitido  trazer  como  bagagem, as regras de tributação e bens proibidos, para evitar transtornos no retorno ao Brasil”, informou Douglas Fonseca Coutinho, inspetor da Alfândega da Receita Federal
no Aeroporto de Manaus.

Estiveram  envolvidos  na  operação,  além  da  equipe  de  fiscalização da Alfândega  do  Aeroporto, outros servidores provenientes de várias unidades  da Receita Federal.

A  Receita  Federal  alerta  que  a  fiscalização  no Aeroporto de Manaus é contínua e que a operação foi apenas um reforço da ação do órgão.


 *Com informações da assessoria de comunicação