Publicidade
Cotidiano
Vigilância Sanitária

Cuidados na hora de comer na rua podem evitar desde hepatite até salmoneloses

Visa Manaus alerta consumidores sobre os riscos da alimentação 07/05/2016 às 00:30 - Atualizado em 07/05/2016 às 14:28
Show capturar
Comerciante é orientado sobre boas práticas na manipulação de alimentos (Foto: Euzivaldo Queiroz)
Silane Souza Manaus (AM)

O alimento não deve ser apenas saudável, mas também seguro para evitar danos à saúde. Ingerir alimentos impróprios para o consumo pode causar diversas doenças entre elas hepatite, salmoneloses, diarrerias e amebíase. 
Diante disso, é muito importante verificar antes de qualquer coisa as condições de higiene do estabelecimento e de conservação dos alimentos. No entanto, existem muitas pessoas que ainda não se preocupam com essa orientação por não ter tempo. 

A manicure Eliete Silva do Nascimento, 41, toma café da manhã, almoça e lancha na rua todos os dias. Conforme ela, nunca se sentiu mal após comer algo na rua e também não se preocupa com o que pode acontecer. “Eu saio de casa cedo e, como trabalho no Centro, onde tem muitos lanches, restaurantes e pessoas vendendo café, merenda e comida na rua,  me alimento por aqui mesmo. Nunca penso que pode fazer mal até porque não temos muita opção”, contou Eliete.   

Esse não é o caso do camelô Ricardo da Silva, 23. De acordo com ele, até chega a tomar sopa na rua, mas dificilmente almoça ou merenda porque já teve problemas intestinais  ao consumir um churrasco comercializado por um vendedor ambulante. “Fiquei com muita dor no estômago. Desde então é difícil comer na rua, geralmente almoço em casa. A preocupação de ficar doente existe, mas às vezes a fome fala mais alto e nesse caso não tem jeito”, destacou.

No Centro, o número de vendedores ambulantes tem crescido consideravelmente em razão da crise econômica. Sem emprego formal, muitas pessoas buscam na informalidade o sustento de cada dia. Porém, o fato preocupa fiscais da Vigilância Sanitária de Manaus (Visa Manaus), uma vez que esses novos empreendedores não conhecem as boas práticas de manipulação e venda de alimento, o que coloca em risco a saúde pública. 

“Os ambulantes e empresários precisam saber que o alimento não pode ser manipulado de qualquer jeito. Nós distribuimos uma cartilha que auxilia esses vendedores de alimento e bebidas a preparar, armazenar e a vender os alimentos de forma saudável, higiênica e segura, com o objetivo de oferecer alimentos saudáveis aos consumidores. Ao mesmo tempo, distribuímos folderes aos consumidores para mostrar os cuidados que eles devem ter ao se alimenta na rua”, contou a gerente de Vigilância de Produtos da Visa Manaus, Nilza Negreiros.

A feirante Cleide Barros Ribeiro, 46, não tira as luvas ao descascar tucumã. Conforme ela, o cuidado que tem com o alimento que comercializa é para oferecer um produto de boa qualidade aos clientes além de evitar receber qualquer tipo de multa dos órgãos de vigilância sanitária. “Eu procuro trabalhar da maneira certa, pois assim como eu não quero comer alimento contaminado ou estragado, as pessoas também não querem. E dessa forma todos somos beneficiados”, pontuou.

Licença é necessária

Em restaurantes ou bares é preciso verificar se o estabelecimento possui licença sanitária e se está em local visível.  Tem que prestar atenção se os funcionários estão de uniforme limpo, unhas cortadas, proteção no cabelo e sapato fechado. Em vendedores ambulantes, observe a limpeza, conservação e organização da barraca e dos utensílios. E, ainda, se o vendedor está de uniforme limpo e com proteção no cabelo.

Fiscais distribuem folderes informativo

Ontem, fiscais da Vigilância Sanitária de Manaus estiveram no Centro da cidade distribuindo folderes contendo orientações para o consumo de alimentos seguros, contaminação alimentar e boas práticas na manipulação e venda de alimentos. A ação aconteceu durante a manhã no entorno da Praça dos Remédios.

De acordo com a gerente de Vigilância de Produtos da Visa Manaus, Nilza Negreiros, a orientação faz parte das ações da Prefeitura de Manaus para assegurar que sejam vendidos produtos alimentícios de qualidade, dentro das normas sanitárias vigentes para a população da cidade e também para os turistas que virão à capital nos Jogos Olímpicos deste ano.

Conforme ela, as pessoas devem ficar atentas aos tipos de alimentos que consomem na rua, pois ingerir alimentos impróprios para consumo pode causar uma série de complicações para a saúde. “As doenças mais comuns para quem come alimento estragado ou mal manipulado é diarréia, infecção intestinal e ameba”, ressaltou Nilza Negreiros.

Caso a pessoa veja que o estabelecimento não respeita as questões de higiene ou que o alimento está impróprio para consumo, a orientação da gerente Vigilância de Produtos da Visa Manaus é para não comprar e nem comer o produto e denunciar o caso a Visa Manaus por meio do número: 0800 092 0123.

“Essas atividades que fazem parte do programa “Visa Manaus Presente” são realizadas constantemente para orientar a população quanto à importância da alimentação segura. Muitas vezes comer na rua não é seguro, mas se a pessoa observar e ficar atenta no que consome não terá problemas”, finalizou.

Cartilhas traz dicas

Entre as dicas da cartilha “Alimento Seguro”, distribuída ontem pela Visa Manaus,  está a de que uma alimentação saudável, com todos os nutrientes que precisamos pode ajudar a manter nossa saúde, evitando doenças como obesidade e hipertensão.