Publicidade
Cotidiano
Notícias

Samu de Manaus realizou 600 mil atendimentos em 7 anos

Em sete anos de funcionamento, o Samu recebeu mais de 2 milhões de chamadas telefônicas no sistema 192, de acordo com estatística do Serviço. 26/02/2013 às 19:39
Show 1
SAMU já atendeu 2 milhoes de ligações em seis anos
acritica.com Manaus (AM)

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) promoverá na quinta-feira (28), um culto ecumênico em comemoração aos sete anos do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - 192) na cidade de Manaus. O evento vai acontecer no auditório Belarmino Lins, na Assembleia Legislativa do Amazonas (ALE-AM), às 9 horas. Desde que foi implantado em Manaus, o Serviço recebeu cerca de 2 milhões de ligações e realizou mais de 600 mil atendimentos.

O Serviço integra a rede de urgência e emergência da capital, com a função de atender, através de acesso telefônico gratuito, solicitações de ajuda médica para a população em casos graves de saúde.

A equipe do Samu é formada atualmente por 848 profissionais, incluindo médicos preparados para dar orientações de primeiros socorros por telefone e que definem o tipo de atendimento que será necessário. Em alguns casos, basta orientação por telefone para atender a solicitação. Caso contrário, o atendente escuta a solicitação e, a partir dessas informações, define o tipo de assistência necessária, o tipo de ambulância e a equipe de profissionais adequados a cada caso.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo, a principal vantagem do Samu é a prestação de um atendimento no menor tempo possível no próprio local da ocorrência, principalmente em casos de agressões físicas e atropelamentos. “Com uma central de atendimento por telefone, o Samu reduz o tempo de resposta à solicitação médica, o que é essencial em emergência médicas. A rapidez no atendimento salva vidas e reduz as possíveis sequelas para o paciente”, explica.

Em Manaus, o Samu conta com quatro Ambulâncias de Suporte Avançado (USA),

24 Unidades de Suporte Básico (USB), cinco motolâncias, sete Unidades Básicas de Saúde Fluviais, duas Unidades de Saúde Avançadas Fluviais, 10 bases descentralizadas e uma base central de atendimento.

Chamadas

Deste total, mais de 600 mil resultaram em atendimentos efetivos, ou seja, deslocamento para atenção à ocorrências como colisões automobilísticas, atropelamentos e agressões físicas. Os mais de dois milhões de telefonemas incluem também as orientações médicas e os trotes recebidos pelo 192.

A diretora do Departamento de Rede de Urgência e Emergência da Semsa, Moísa Bomfim Carneiro, explica que os trotes representam um sério problema para o atendimento à população, já que desviam os recursos do Samu das emergências reais. “Uma das estratégias que vamos adotar para reduzir o número de trotes é realizar ações educativas em escolas, chamando a atenção das crianças para a importância do serviço disponibilizado pelo Samu”, informa Moísa Carneiro.