Publicidade
Cotidiano
Notícias

SDS terá R$ 20 milhões do Fundo Amazônia para combater desmatamento no Amazonas em 2012

Recursos terão diferentes finalidades, que vão de regularização fundiária e ambiental até a compra de equipamentos para ações de fiscalização 05/01/2012 às 15:10
Show 1
Ações de combate ao desmatamento no Amazonas terão recursos de doações
acritica.com Manaus

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS) anunciou que recebeu R$ 20 milhões provenientes do Fundo Amazônia para executar ações de combate ao desmatamento nos municípios de Lábrea, Apuí, Boca do Acre e Novo Aripuanã, no sul do Amazonas.

Segundo informações da assessoria de imprensa da SDS, a quantia vai permitir que sejam realizadas várias atividades de controle ao desmatamento. Entre elas o georeferenciamento de mil propriedades rurais, realização do Cadastro Ambiental Rural (CAR), concessão de 800 títulos definitivos de terra em Novo Aripuanã e Boca do Acre, recuperação das áreas desmatadas por meio de sistemas agroflorestais com plantio de 1,4 milhões de mudas, a compra das imagens de satélite dos quatro municípios, e o fortalecimento institucional de órgãos estaduais.

Este fortalecimento consistirá em compra de equipamentos do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) e o Instituto de Terras do Amazonas (Iteam).

A assessoria informou também que a SDS vai revisar e monitorar o Plano Estadual de Prevenção e Combate ao Desmatamento e Queimadas (PPCDAM), principalmente nos 19 Municípios prioritários.

A assessoria destacou que em 2011, o trabalho do PPCDAM executado em parceria com orgãos federais, estaduais e municipais, apresentou resultado positivo com a redução de 32,4% no desmatamento entre janeiro e outubro de 2011, em relação ao mesmo período do ano anterior.

A Amazônia, destacou a assessoria, apresentou uma redução de 1,3%, durante esse mesmo período, conforme dados do Deter (Detecção de Desmatamento em Tempo Real), divulgados em novembro de 2011.

O Fundo Amazônia é um programa federal que capta doações para investimentos não-reembolsáveis em ações de prevenção, monitoramento e combate ao desmatamento, e de promoção da conservação e do uso sustentável das florestas no Bioma Amazônia.

Os recursos são geridos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Os recursos que integram o patrimônio do Fundo Amazônia são provenientes de doações e remunerações líquidas da aplicação de suas disponibilidades. Entre os doadores estão governo da Noruega, governo da Alemanha e Petrobras.