Publicidade
Cotidiano
Notícias

Secretaria de Segurança inicia cumprimento de mandados de prisão em Tabatinga

O município, localizado na Fronteira do Brasil com Colômbia, recebe hoje a equipe da SSP, que vai fiscalizar veículos e embarcações e realizar abordagens em bares 21/03/2012 às 21:26
Show 1
Tabatinga
acritica.com Manaus

A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP/AM) iniciou nesta quarta-feira, dia 21, as primeiras ações da operação “Fronteira Segura Tabatinga” com a formação de barreiras de fiscalização de veículos e pessoas, abordagem em bares, fiscalização em embarcações e cumprimento de mandados de prisão.

A ação integrada reúne policiais militares e civis e bombeiros do Estado que irão atuar no combate aos crimes de homicídio, tráfico de drogas, contrabando, prostituição infantil e outros típicos de regiões de fronteira.

O marco inicial da operação, que tem o investimento inicial de R$ 3, 5 milhões, foi a instalação do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGIM), evento que reuniu representantes das Forças Armadas, comandantes das polícias Civil e Militar, sendo coordenado pelo secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Paulo Roberto Vital, e o coordenador da operação, coronel Dan Câmara.

A operação “Fronteira Segura” faz parte da Estratégia Estadual de Segurança Pública de Fronteira (Esfron) e tem como principal objetivo a redução da criminalidade em cerca de 30 municípios localizados em área de fronteira ou na faixa de fronteira.

De acordo com secretário da SSP/AM, Paulo Roberto Vital, a operação representa a instalação completa das forças de segurança do Estado em Tabatinga. “A nossa preocupação é garantir a segurança para todo o Estado, aqui em Tabatinga estamos adotando uma estratégia diferenciada porque estamos em uma área de fronteira aberta”, disse o coronel. Ele destacou que o apoio dos órgãos federais e da prefeitura de Tabatinga tem sido fundamental para a execução da operação.

O coronel Dan Câmara apresentou a estratégia da ação durante a criação do GGIM. “As forças estaduais estão aqui para ficar. A operação Fronteira Segura será permanente e com certeza resultará na redução da criminalidade”, disse.