Publicidade
Cotidiano
Notícias

Secretário de Tapauá (AM) foi morto por ciúmes

Segundo investigações da Polícia Civil, Paulo Jorge teria um caso com a ex-namorada de um dos suspeitos que além de dinheiro queria vingança 20/01/2012 às 20:19
Show 1
Elissandro (de branco) é o principal suspeito de matar o secretário
Mariana Lima Manaus

Policiais Civis da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) apresentaram na tarde desta sexta-feira (20) os dois suspeitos de assassinar o secretário de Esportes de Tapauá (AM), Paulo Jorge Vitorino da Mota, na noite da última terça-feira (17), quando chegava em casa. A polícia suspeita que o crime tenha acontecido por ciúmes e dinheiro.

Elissandro Oliveira da Silva, 24, e Edivaldo Gomes da Silva, 38, chegaram a Manaus por volta das 14h30, em um voo fretado da empresa Rico, acompanhado pelos policiais civis, no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes.

Durante a apresentação dos suspeitos o delegado do DRCO, Fábio Silva, relatou informações sobre as investigações policiais.“Durante os depoimentos ouvimos falar de uma camisa e de uma rota de fuga. Rastreamos o local e encontramos a camisa e mostramos para algumas pessoas que reconheceram a roupa como de Elissandro”.

O delegado afirmou que Elissandro confirmou que matou Paulo Jorge por dinheiro e que tinha ciúmes do namoro do secretário com sua ex-companheira. Paulo, que além de secretário era um comerciante famoso da cidade, guardava em média R$50 mil por semana em seu cofre, que não chegou a ser levado.

Segundo Fábio, após a tentativa de assalto e o homicídio de Paulo Jorge, Elissandro largou a pistola calibre 38 e a camisa, usadas durante o crime, em um matagal próximo a casa da vítima. Logo após o crime, se dirigiu a casa de um colega onde tomou banho e acionou Edivaldo para auxiliar na fuga.

Em seu depoimento, o colega de Elissandro, que não teve a identidade revelada, afirmou que ouviu o suspeito falar ao telefone que tinha matado alguém e que precisava de ajuda para fugir.

A dupla foi presa na noite da última quinta-feira (19), numa via pública de Tapauá. O primeiro a ser preso, Elissandro, chegou a oferecer propina de R$10mil para os policiais civis e foi preso em flagrante. Durante o seu depoimento, confirmou que teve a ajuda de Edivaldo.

Os dois serão ouvidos ainda nesta sexta-feira (20) e depois encaminhados a Cadeia Pública Raimundo Vidal Pessoa, onde vão aguardar julgamento.

Comoção
Durante a prisão dos acusados, os moradores da cidade apresentaram nervosismo e por diversas vezes tentaram linchar os suspeitos. Segundo informações da polícia, Paulo Jorge da Mota era uma pessoa muito querida na região e a população ficou abalada.