Publicidade
Cotidiano
Notícias

Secretário-geral da Fifa cobra aprovação rápida da Lei da Copa e diz que ‘Brasil pede demais’

Em entrevista coletiva, em Brasília, Jérôme Valcke, afirmou que é preciso aprovar rapidamente a Lei Geral da Copa no Congresso Nacional, para que seja possível "começar a trabalhar na Copa em si". 16/01/2012 às 14:27
Show 1
Secretario geral da Fifa, Jérôme Valcke, encontra-se com Ronaldo e Aldo Rebelo para discutir preparativos para a Copa de 2014
Uol/ Esporte ---

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, chegou ao Brasil nesta segunda-feira para uma visita de quatro dias ao país. Em entrevista coletiva, em Brasília, afirmou que é preciso aprovar rapidamente a Lei Geral da Copa no Congresso Nacional, para que seja possível "começar a trabalhar na Copa em si".

Valcke disse que “com certeza” o Brasil pede muitas mudanças em relação ao que a Fifa deseja para a Lei Geral da Copa. Em tom de ironia, afirmou: “só porque vocês ganharam cinco Copas do Mundo acham que podem pedir, pedir e pedir”.

 A Lei Geral da Copa trata de assuntos polêmicos como meia-entrada, direito de transmissão dos jogos e venda de bebidas alcóolicas nos estádios. O texto está emperrado no Congresso por conta de divergências entre o governo brasileiro e a Fifa –precisa ser aprovado na Câmara dos Deputados e, depois, no Senado.

Para exemplificar a indefinição sobre responsabilidade pela segurança durante a Copa, Valcke citou “desastres naturais” –que têm colocado o Brasil no noticiário internacional. “O que é segurança? Desastres naturais? Isso não pode ser responsabilidade da Fifa, é do governo”.

Além de Valcke, estavam na entrevista o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, e Ronaldo Nazário, ex-jogador de futebol e conselheiro de administração do COL (Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014).

Os três devem visitar, nos próximos dias, obras nos estádios da Copa. Valcke afirmou que a ausência do presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) se deve à compromissos pessoais. “Não vemos nada de errado nisso”, disse o dirigente da Fifa.

Ronaldo afirmou que o Brasil fará a "melhor Copa do Mundo de todos os tempos". Segundo ele, o ciclo de visitas que fará acompanhado do secretário-geral será " uma longa viagem, o inicio de uma agenda positiva para o Mundial". O objetivo das visitas é inspecionar as obras nos estádios e de mobilidade urbana nas cidades-sedes da Copa.

As primeiras cidades visitadas serão Fortaleza (CE) e Salvador (BA), na terça-feira. Em Brasília, não há previsão de visita às obras do Estádio Nacional. A viagem do secretário-geral se encerra na quinta-feira, no Rio de Janeiro. A próxima visita oficial de Valcke será em março, e ele voltará ao país a cada seis ou oito semanas.

Já o ministro Aldo Rebelo informou que está marcada para esta terça-feira uma reunião de mebros do ministério com COL para tratar de segurança da Copa. Segundo ele, "o esforço para a construção dos estádios está muito bem encaminhado". Como exemplo, citou a cidade de Fortaleza, que, segundo ele, tem mais de 50% do estádio construído.