Publicidade
Cotidiano
AMAZONAS SEM AFTOSA

Segunda etapa da vacinação contra aftosa começa dia 1° de novembro no Amazonas

Ao todo, 21 municípios devem receber a campanha. Expectativa é imunizar 500 mil bovinos e bubalinos 26/10/2017 às 17:40
Show aftosa
Foto: Divulgação
acritica.com Manaus (AM)

A segunda etapa da campanha “Amazonas Sem Aftosa” inicia no dia 1º de novembro em 21 municípios do Estado. A expectativa é que sejam imunizados mais de 500 mil animais entre bovinos e bubalinos até o final dessa fase, no dia 30 de novembro. A ação é coordenada pela Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas (Adaf), com o apoio do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal e Sustentável (Idam), órgãos vinculados à Secretaria de Estado e Produção Rural (Sepror). 

A campanha do Governo do Amazonas faz parte das ações de Defesa Sanitária Animal para promover a erradicação da doença em todo o Estado, segundo as diretrizes do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (PNEFA), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Em Apuí, Barcelos, Canutama, Carauari, Eirunepé, Envira, Humaitá, Ipixuna, Itamarati, Juruá, Lábrea, Manicoré, Novo Airão, Novo Aripuanã, Pauini, Presidente Figueiredo, Santa Isabel do Rio Negro, Guajará, Boca do Acre, São Gabriel da Cachoeira e Tapauá, todo o rebanho de bovinos e bubalinos deverá ser imunizado. 

Índice vacinal

De acordo com o diretor-presidente interino da Adaf, Azevedo Neves, a meta é aumentar o índice vacinal da primeira etapa, que obteve o índice vacinal de 97% nos 21 municípios. Ao todo foram imunizados 579.941 animais. A vacinação do rebanho é obrigatória e deve ser aplicada em bovinos e bubalinos de todas as idades. O preço médio da dose de vacina oscila entre R$ 1,80 e R$ 2,20.

“Queremos ultrapassar o índice vacinal da última etapa que ocorreu no primeiro semestre desse ano. Em agosto, o diretor de sanidade animal do Mapa esteve em Manaus e sinalizou de maneira positiva, indicando o Amazonas como um dos estados livres da doença com vacinação, mas precisamos intensificar a campanha”, comentou Azevedo Neves. 

A passagem do diretor do Departamento de Saúde Animal do Mapa, Guilherme Marques, foi para apresentar aos pecuaristas o atual panorama do Amazonas no cenário nacional como Estado livre da Febre Aftosa com vacinação. A estimativa é que até 2020 o Amazonas obtenha o reconhecimento internacional de área livre de aftosa e sem vacinação através da Organização Mundial de Saúde (OIE), em Paris, na França.

Ainda de acordo com o diretor-presidente interino, as vacinas devem ser adquiridas em casas agropecuárias credenciada pela Adaf, ou nos escritórios do Idam.

Notificação

Segundo a gerente de Defesa Animal da Adaf, Joelma Silva, após o fim do prazo estipulado que encerra a campanha, os produtores terão mais 15 dias para notificar junto aos escritórios da Adaf e do Idam a vacinação do rebanho. “A notificação garante o registro do rebanho no sistema da Agência de Defesa e o repasse dessa informação ao Mapa”, comentou.

Penalidades

Quem não vacina e não notifica está passível a penalidades como multa. Não pode, ainda, retirar Guia de Trânsito Animal (GTA) - documento obrigatório para o trânsito de animal para qualquer finalidade, dentro e fora do Estado. Além disso, fica impedido de participar de eventos agropecuários.

No Amazonas, a multa é de R$ 40 por cabeça de gado não imunizado, além de R$ 300 por propriedade e pagamento dos custos de deslocamento para a equipe da Adaf realizar a vacinação, de acordo com a Lei nº 2.923, de 27/10/2004; e Decreto nº 25.583, de 28/12/2005.

Maiores rebanhos

Os maiores rebanhos do Amazonas estão localizados nos municípios de Boca do Acre, Apuí e Distrito de Santo Antônio de Matupi, em Manicoré. Estima-se que a pecuária represente 2,5% do PIB do Estado, numa parcela de 8% de todo o setor primário.

O Amazonas possui um rebanho total de 1.035.977, com índice de vacinação de 96% no primeiro semestre de 2017. Atualmente, segundo dados da Adaf, são 17.374 produtores.

1º maior rebanho: Boca do Acre: 357.161  (bovinos), 274 (bubalinos) = 357.792 (total).

2º maior rebanho: Apuí: 138.873 (bovinos) e 166 (bubalinos) = 139.0393 (total).

3º maior rebanho: Manicoré: 108.520  (bovinos) e 163 (bubalinos) = 103.880 (total).