Publicidade
Cotidiano
Notícias

Semsa registra 3.831 casos suspeitos notificados de dengue

Em janeiro e fevereiro de 2012, o número de notificações ficou em 2.160 casos. O número de casos coloca o município de Manaus em estado de alerta para a doença 27/02/2013 às 19:43
Show 1
De janeiro a 22 de fevereiro, as equipes de trabalho realizaram a eliminação de 115 mil depósitos
acritica.com* Manaus (AM)

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) já realizou a inspeção em mais de 172 mil imóveis de Manaus durante a Operação Impacto de Combate à Dengue de 2013. A meta é a vistoria de 264.410 imóveis até o final do mês de março. A ação é feita por profissionais de saúde em parceria com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), Exército, Marinha, Aeronáutica e Corpo de Bombeiros, que atuam na eliminação de criadouros do mosquito transmissor da dengue (Aedes aegypti) e na orientação dos moradores sobre os cuidados necessários para manter os locais livres de depósitos das larvas do mosquito.

A Operação Impacto teve início no mês de janeiro e visa controlar o número de focos do mosquito Aedes aegypti para que haja redução de casos da doença e de morte por dengue. De janeiro a 22 de fevereiro, as equipes de trabalho realizaram a eliminação de 115 mil depósitos.

Como a transmissão da doença é maior no período de chuvas, a Semsa pretende intensificar ainda mais o combate ao Aedes aegypti. Uma das estratégias é a realização dos chamados bloqueios de casos suspeitos da doença em locais com maior número de notificações. Já foram realizados mais de 766 bloqueios, onde as equipes reforçam as orientações de casa a casa e fazem a nebulização espacial (fumacê) em áreas e bairros específicos da cidade.

A Semsa registrou 3.831 casos suspeitos notificados de dengue de janeiro a 27 de fevereiro deste ano. Em janeiro e fevereiro de 2012, o número de notificações ficou em 2.160 casos. O número de casos coloca o município de Manaus em estado de alerta para a doença. “Significa que toda a sociedade deve ficar ainda mais atenta para a eliminação dos possíveis focos do mosquito, mantendo os imóveis livres de objetos que acumulam água e que possam se transformar em locais para a reprodução do mosquito”, alerta o secretário municipal de Saúde, Evandro Melo.

O Distrito de Saúde com maior número de casos notificados é o Disa Leste (30%), seguido do Disa Sul (26%), Disa Norte (24%) e Disa Oeste (20%). A faixa etária mais atingida é a de adultos jovens com idade entre 20 e 34 anos.

 LIRAa

As ações da Operação Impacto foram reforçadas e redirecionadas no final do mês de janeiro, quando houve a divulgação do resultado do primeiro Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) de 2013, que apontou Manaus como um dos municípios do país com médio risco para a transmissão da dengue.

O LIRAa é realizado a cada três meses, quando é feito um levantamento dos locais da cidade com maior índice de infestação pelo mosquito. O resultado do levantamento apontou Manaus com um risco 3,7%, sendo que a zona Leste apresentou o maior risco (3,7%). O risco na zona Norte ficou em 2,1%, na zona Sul em 2,6% e na zona Oeste em 3%.

O Ministério da Saúde considera que índice de infestação abaixo de 1% significa baixo risco, de 1% a 3,9% é considerado de médio risco e acima de 4% significa alto risco.

*Com informações de assessoria