Publicidade
Cotidiano
Notícias

Senhora de 107 anos relembra a vida na Manaus ‘antiga’

O testemunho da ‘centenária’ Olendina, conhecida popularmente como dona Boneca', prova que para prolongar a vida é preciso atitudes simples 08/11/2012 às 07:31
Show 1
Sorridente e sempre muito ativa, a ‘centenária’ Olendina ainda mantém o hábito de uma vida inteira: o crochê, na cadeira de balanço, todos os finais de tarde
Náferson Cruz ---

Alegria e hábitos saudáveis são a receita para uma longa vida. Assim descreveu Olendina da Costa Vieira, conhecida popularmente como ‘dona Boneca’, que completa nesta quarta-feira (08), 107 anos de idade. Integrante do ‘seleto’ grupo de pouco mais de 150 habitantes ‘centenários’ de Manaus, a idosa dá, todos os dias, uma lição aos mais novos, mostrando vigor e boa memória.

Ela contou ao lembrar quando deixou a comunidade do Paraná do Maracá, no Município de Nova Olinda do Norte, a 138 quilômetros de Manaus, e foi morar em Borba. Lá, a vida de Olendina era pacata, totalmente adversa do cotidiano que ela encontraria numa cidade em ascensão, como Manaus na época do ciclo da borracha. Mas, antes de chegar à capital, Olendina foi morar em Borba (a 150 km da capital), cidade onde, até os dias de hoje, reside parte da família dela.

Ainda criança, ‘dona Boneca’ veio para Manaus, onde passou por ‘caminhos íngremes’ até vencer, passo a passo, os desafios impostos por uma capital que já se desenhava como metrópole.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).