Publicidade
Cotidiano
Notícias

Setor componentista em Manaus pode vir a perder até 6,5 mil funcionários em 2013

O alto índice de importação de componentes da China continua sendo, segundo o presidente das indústrias desse segmento, o maior fator de desestabilização econômica do setor componentista local 19/12/2012 às 09:08
Show 1
Componentistas dão suporte para as empresas instaladas no Polo Industrial de Manaus, dos mais diversos ramos
acritica.com ---

O ano termina mal para as empresas do setor componentista de Manaus e, a continuar assim, o novo poderá vir a ser muito pior. O presidente das indústrias desse segmento, Cristóvão Marques Pinto, estima que ao menos 6,5 mil funcionários devem ser demitidos até o final do primeiro semestre de 2013.

Pinto pintou um quadro sombrio para o setor, dizendo que das indústrias do segmento termoplástico, por exemplo, devem sobrar duas ou três, enquanto nos segmentos de metalurgia e estamparia apenas duas devem sobreviver.

O alto índice de importação de componentes da China continua sendo, segundo as explicações de Pinto, o maior fator de desestabilização econômica do setor componentista local. Do país oriental vem da fita adesiva a embalagens, passando por manual de instrução, itens que são fabricados aqui, mas sem as mesmas vantagens competitivas.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).