Publicidade
Cotidiano
Notícias

Sinetram cobra aumento de tarifa de ônibus em Manaus

Empresários afirmaram que vão procurar Artur Virgílio Neto, prefeito eleito de Manaus, para reivindicar reajuste da passagem de ônibus para R$ 2,90 29/12/2012 às 10:31
Show 1
Empresários alegam cumprimento de contrato e investimento de R$ 300 milhões em ônibus novos, mas mesmo assim, frota já começa a dar sinais de manutenção
Nelson Brilhante ---

O reajuste na tarifa do transporte coletivo de Manaus para R$ 2,90 é uma das “heranças malditas” que serão repassadas à nova administração municipal que assume na próxima terça-feira (01). Após uma semana de discussões, os dez empresários de ônibus que formam o Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Manaus (Sinetram) optaram por não acionar judicialmente a atual administração. Ficou acertado que, na segunda semana de janeiro, eles irão ao encontro do novo prefeito, Artur Neto, na tentativa de fazer cumprir, pacificamente, o reajuste anual referente a 2012, cláusula que consta no contrato firmado entre o Sinetram e a Prefeitura.

De acordo com a assessoria de comunicação do Sinetram, a decisão foi uma forma de não pressionar o novo prefeito. Entretanto, caso a questão não seja resolvida, ocorrerá o mesmo procedimento tomado em 2008. Na época, terminava o último mês de mandato do então prefeito Serafim Corrêa e o reajuste não saía. Por força de uma liminar concedida pelo desembargador Ari Moutinho, o prefeito Amazonino Mendes, quatro meses após tomar posse, teve que autorizar a nova tarifa, em abril de 2009.

O contrato entre as partes determina que, a cada 12 meses a tarifa tem de ser reajustada, baseado em cálculos elaborados pela Superintendência Municipal de Transportes Urbanos (SMTU). A passagem deveria sair de R$ 2,75 para R$ 2,91, isto é, R$ 0,16 a mais que o cobrado atualmente. O consenso foi arredondar para R$ 2,90.

(A íntegra deste conteúdo está disponível para assinantes digitais ou na versão impressa).