Publicidade
Cotidiano
Notícias

Sinetram transfere decisão sobre o reajuste na passagem de ônibus

O sindicato é taxativo ao afirmar que a prefeitura, na gestão de Amazonino Mendes, acabou “empurrando" para o final do ano para que a decisão caísse nas mãos de Artur Neto 22/12/2012 às 11:17
Show 1
O diretor do Sinetram, Cesar tadeu diz que é obrigação da prefeitura o reajuste da passagem
Florêncio Mesquita Manaus, Am

A diretoria do Sindicato das Empresas do Transporte Coletivo Urbano de Manaus (Sinetram) decidirá na próxima quarta-feira se processará a Prefeitura de Manaus por descumprir o contrato de concessão do transporte coletivo.

O sindicato é taxativo ao afirmar que o contrato estabelece o reajuste anual da tarifa de transporte coletivo e que a prefeitura, na gestão de Amazonino Mendes (PDT), acabou “empurrando o imbróglio” para o final do ano para que a decisão caísse nas mãos do prefeito eleito Artur Neto (PSDB).

Para o diretor-executivo do Sinetram, César Tadeu Teixeira, a reunião será o ultimato do sindicato para o município. Segundo ele, diretores do sindicato discutiram medidas judiciais na última quinta-feira, mas concluirão a decisão na próxima semana. O sindicato não acredita mais em um posicionamento do atual prefeito, Amazonino Mendes, favorável ao aumento. No entanto, adianta que apesar de ainda ter definido a próxima ação judicial, não deixará passar em branco o descumprimento do contrato.

Conforme o dirigente, o sindicato tem posicionamento firmado e que cobrará o reajuste. Para César Tadeu, está claro que há um compromisso assinado pelo município sobre o reajuste que não pode ser discutido, apenas cumprido.

O próprio prefeito determinou que a Superintendência Municipal d e Transportes Urbanos (SMTU) calculasse o novo valor da tarifa, adiantando que não faria a mudança no término do seu mandato.  Após cinco dias de cálculos, técnicos da SMTU chegaram ao valor da nova tarifa em R$ 2,91. Atualmente o usuário do transporte público paga R$ 2,75.