Publicidade
Cotidiano
Notícias

STF abre mensalão com relator afirmando que Marcos Valério fez repasses ao PL

Ministro Joaquim Barbosa iniciou a sessão dizendo que o repasse de recursos ao PL foi feito pelo publicitário Marcos Valério, a pedido do ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores Delúbio Soares. 19/09/2012 às 14:25
Show 1
Ministros do Supremo voltam ao plenário da casa para julgamento sobre corrupção ativa e passiva
Heloisa Cristaldo/Agência Brasil Brasília

O julgamento do processo conhecido como do mensalão foi retomado nesta quarta-feira (19), por volta de 14h30, no Supremo Tribunal Federal (STF), com o voto do ministro-relator Joaquim Barbosa.

Esta já é vigésima quinta sessão exclusiva de julgamento da Ação Penal 470, que trata, na fase atual, do capítulo que se refere aos crimes de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, envolvendo os partidos da base aliada do governo entre 2003 e 2004. Ao todo, 23 réus estão envolvidos nesta etapa.

Na sessão desta quarta-feira, 19, o ministro-relator vai tratar dos réus que pertenciam ao PL (atual PR), PTB e PMDB. Em seguida, será a vez do ministro-revisor, Ricardo Lewandowski, se manifestar, depois os demais ministros votam. A expectativa, segundo especialistas, é que esta fase do julgamento acabe apenas no começo do próximo mês. É considerada a etapa mais longa.

Barbosa iniciou a sessão dizendo que o repasse de recursos ao PL foi feito pelo publicitário Marcos Valério, a pedido do ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores Delúbio Soares. Os beneficiados teriam sido os ex-parlamentares Bispo Rodrigues, líder da bancada evangélica, e Valdemar Costa Neto, presidente do PL e líder da legenda na Câmara dos Deputados. “A fidelidade do PL ao PT, na Câmara, não estava segura, embora o vice-presidente [na época, José Alencar] pertencesse ao PL”, disse o relator.