Publicidade
Cotidiano
Notícias

Suposta mãe de bebê jogado em terreno baldio em Itacoatiara é presa nesta terça-feira (17)

Em depoimento, Dayane apenas admitiu ter dado a luz à criança na tarde do dia 12 de junho e abandonado o bebê ainda vivo no local onde foi encontrado 17/06/2014 às 20:43
Show 1
Bebê foi encontrado morto dentro de mala no interior do AM, diz polícia
ACRITICA.COM ---

A Polícia Civil do Amazonas, após investigação coordenada por Ketlen Pereira, delegada titular da 2ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) em Itacoatiara (AM), realizou na manhã desta terça-feira (17) a prisão de Dayane dos Santos Silva, de 20 anos, no bairro Jauary, no município amazonense.

Dayane foi apontada como a suposta mãe e responsável pelo abandono de um bebê recém-nascido ainda com vida dentro de uma mala, atirada num terreno baldio na última sexta-feira (13).

A denúncia foi recebida pela delegacia de Itacoatiara ainda na tarde de sexta-feira, que informava que em um terreno baldio utilizado como depósito de lixo na rua Pompilho Marques, uma pessoa havia achado uma mala abandonada e se surpreendido ao abrir e encontrar dentro o corpo de uma criança do sexo masculino, enrolada em lençóis sujos de sangue, já morta.

A equipe de investigação da delegacia foi até o local e, chegando lá, constatou a veracidade da denúncia. Logo depois, a Polícia Civil (PC) realizou as primeiras providências, como manter o local intacto e isolado, além de encaminhar o corpo ao hospital local para as providências do Instituto Médico Legal (IML) e também serem feitos os exames para identificar a maternidade.

A equipe de investigação da PC identificou a mala encontrada no local como sendo da suposta mãe, Dayane dos Santos Silva, que foi presa em sua própria casa no bairro Jauary, e conduzida diretamente à delegacia.

Em depoimento, Dayane apenas admitiu ter dado a luz à criança na tarde do dia 12 de junho e abandonado o bebê ainda vivo no local onde foi encontrado na manhã do dia seguinte.

Dayane será autuada pelo crime de Homicídio Qualificado (conforme o artigo 121 do Código Penal Brasileiro), mas ainda está detida no 2º DIP, aguardando o resultado de exames realizados pelo IML e pelo Hospital Geral de Itacoatiara José Mendes, para confirmar seu parentesco com a criança.