Publicidade
Cotidiano
Notícias

Suposto médico e Subtentente-PM que invadiram aeronave continuam presos

O subtenente está preso no  3º Batalhão da PM e o suposto médico, em uma cela comum,  no município de Tefé (525 quilômetros de Manaus) 01/09/2012 às 12:10
Show 1
Sargento Luis Maia cumpre prisão no terceiro batalhão do Quartel de Tefé
acritica.com ---

A Polícia Federal apurou que o outro homem que invadiu um avião taxi-aéreo com o subtenente da Polícia Militar, Luís Maia, no município de Juruá ( a 674 quilômetros de Manaus) e ameaçou tripulação é  brasileiro Leonardo Luz, suspeito de vir exercendo a profissão de médico ilegalmente no município de Juruá.

De acordo com o delegado Josafá Batista Reis, do Posto da Polícia Federal de Tefé, Leonardo Luz  é suspeito de atuar  ilegalmente porque o curso de medicina que diz ter feito na Bolívia  ainda está em processo de homologação e ele não possui CRM ( registro no Conselho Regional de Medicina).

O suposto médico e o subtenente, que não tinham autorização para viajar, mas queriam vir para Manaus, invadiram a aeronave por voltas das 1h desta sexta-feira (31). Com a aeronave em  processo de decolagem, eles ameaçaram incendiá-la.  A situação foi contornada por volta das  17h, quando, em pleno vôo, os pilotos conseguiram contatar a Polícia Federal sobre a situação e pousar na cidade de Tefé, onde os dois foram detidos.

 Segundo o delegado, o PM negou o fato em depoimento, mas “ há os depoimentos das outras  testemunhas  e dos pilotos ameaçados”, explica.

Os dois foram enquadrados em cinco artigos do Código Penal: ameaça, expor ao perigo a aeronave ou embarcação, opor-se à execução de ato legal, desobedecer ordem legal e desacato a funcionário público.

Leonardo Luz, se comprovado que não é médico, deve responder por crime de exercicio ilegal da profissão. Em depoimento disse que sua família é natural do estado de  Minas Gerais, mas reside atualmente no Sul da Bahia.