Publicidade
Cotidiano
carreata taxistas

Taxistas fazem carreata em protesto pela falta de segurança, em Manaus

A manifestação se deu após o homicídio de Marcelo Rodrigues Machado, 24, o sétimo taxista morto nos últimos 50 dias 04/01/2012 às 17:04
Show 1
Carreata de taxistas pedem por segurança em Manaus
Acritica.com Manaus

Taxistas pararam o trânsito na manhã desta quarta-feira (4) durante manifestação em busca de maior segurança para a categoria em Manaus. O comboio passou pelo local onde o taxista morto na última terça-feira (3).

Na ocasião, os taxistas protocolizaram dois documentos apresentando uma proposta de taxis blindados na sede do Governo e da Prefeitura.

Durante as três paradas, em frente à sede da Prefeitura, do Governo, e no Centro da cidade, os manifestantes tiraram o caixão de Marcelo Rodrigues Machado, 24, e falaram palavras de ordem em carros de som exigindo mais segurança para a categoria. Marcelo foi o sétimo taxista assassinado em menos de 50 dias na capital.

Os veículos que participaram da carreata usaram faixas de tecido de cor preta em sinal de luto. Apesar de ter sido disponibilizado um carro da funerária para transportar o caixão, os manifestantes levaram-no dentro de um táxi.

Os taxistas protocolizaram na sede do Governo e da Prefeitura uma proposta que prevê a blindagem dos veículos com a construção de uma cabine dentro dos carros. A proposta chamada “Taxidoor – Taxista 100% Seguro”, segundo os manifestantes, seria custeada por empresas que trocariam o valor da prestação da blindagem por propagandas colocadas nos carros.

No documento deixado na Prefeitura, os taxistas solicitam uma audiência pública com o prefeito Amazonino Mendes, para que seja viabilizada a mudança na Lei Orgânica do Município que proíbe o uso de propaganda em táxis, pois são serviços de concessão pública.

Os manifestantes pediram ainda, na sede do Governo, que o governador Omar Aziz os receba para que viabilize um financiamento via Agência de Fomento do Estado do Amazonas (AFEAM) para a criação e instalação de cabines blindadas nos veículos.

Agentes do Instituto Municipal de Engenharia e Fiscalização de Trânsito (Manaustrans) e policiais militares acompanharam a movimentação pacífica. Não houve confronto nem feridos.

Com informações do repórter Florêncio Mesquita.