Publicidade
Cotidiano
Notícias

TCU detecta sobrepreço na Arena da Amazônia mais uma vez

Novo relatório do Tribunal de Contas da União aponta sobrepreço de R$86,5 milhões na obra do estádio que vai receber os jogos do mundial de futebol em 2014 19/04/2012 às 20:08
Show 1
Obras da Arena da Amazônia estão 37% concluídas
acritica.com Manaus

O Tribunal de Contas da União apontou, mais uma vez, sobrepreço nas obras da Arena Amazônia, desta vez no valor de R$ 83,9 milhões, elevando a previsão de investimentos de R$ 532 milhões para R$ 615,9 milhões, um acréscimo de 15,8%. O estádio está sendo construído para receber os jogos da Copa do Mundo de Futebol de 2014, que tem como uma das cidades-sede Manaus.

Segundo o relatório, o qual foi aprovado na última quarta-feira, a amostra analisada foi de 80% do valor do contrato. O valor adicional está relacionado ao pagamento de pessoal e duplicidade de pagamento à administração da obra, entre outros.

Em 8 de fevereiro deste ano, o presidente do TCU, Valmir Campelo, deu prazo de 15 dias para que o Governo do Amazonas se manifestasse sobre os problemas encontrados na obra da Arena da Amazônia e, somente após as justificativas do Estado, é que o ministro-relator iria se posicionar a respeito dos “pontos controversos” do empreendimento. Foram identificados, à época, cerca de 50 itens com sobrepreço, entre eles o valor pago à administração da obra, nas cadeiras do estádio, na estrutura metálica da cobertura e fachada, assim como falhas no projeto básico.

Antes do novo relatório, o valor previsto para o empreendimento era de R$ 532 milhões. Desse montante, o BNDES deve emprestar R$ 400 milhões, mas até agora somente R$ 800 mil foram liberados por conta das pendências encontradas pelo Tribunal de Contas da União. Com 37% das obras executadas, o Governo do Amazonas já investiu R$ 70 milhões.

A equipe de acrítica.com tentou contato com o coordenador da Unidade Gestora da Copa (UGP-Copa), Miguel Capobiango, mas não obteve sucesso.