Publicidade
Cotidiano
Notícias

Teatros de Manaus precisam de reformas estruturais

Com exceção do Teatro Amazonas, outros teatros da cidade de Manaus necessitam de reformas e manutenção urgentes. Todos apresentam problemas externo e interno em suas estruturas. 02/06/2012 às 22:13
Show 1
Alguns teatros precisam de reparos e outros de reformas
Rafael Seixas Manaus

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC), é responsável por cuidar e manter nove teatros em Manaus: Teatro Amazonas, Jorge Bonates, Gebes Medeiros, Luiz Cabral, Teatro da Instalação, Américo Alvarez, Cine Teatro Guarany, Cine Teatro e Comandante Ventura. Contudo, alguns desses espaços necessitam de reformas e manutenção, como qualquer ambiente usado permanentemente.

A reportagem foi conferir de perto a infraestrutura desses espaços de entretenimento. O Teatro Instalação (rua Frei José dos Inocentes, Centro) conta com problemas externos, com paredes descamadas e pichações. Internamente, alguns aparelhos de ar-condicionado estão com o gabinete danificado. Mas em geral, o local se encontra num bom estado, com 217 lugares, boa iluminação e palco conservado. Lá estão ocorrendo ensaios da Amazonas Band e da Companhia de Dança do Amazonas (CDA), além de apresentações de espetáculos teatrais aos sábados.

Crítico

Já o Américo Alvarez (rua Ramos Ferreira, 1.572, Centro) está com problemas de manutenção sérios, começando pelo mato e o lixo jogado na área externa. A parede principal está com rachaduras e o endereço está sujo. Palco deteriorado, sistema de iluminação, som e o quadro de fusíveis velhos são outros pontos negativos. O Américo tem um público considerável aos sábados, devido aos espetáculos teatrais.

A equipe tentou entrar no Teatro Gebes Medeiros, av. Eduardo Ribeiro, 937, Centro (Ideal Clube), porém o porteiro disse que o espaço não está aberto para visitas, pois está “todo destruído, precisando de uma reforma”. Ao olhar a parte externa do Ideal Clube é possível ver que o endereço carece de uma reforma urgente, porque suas marquises estão cheias de mofo, paredes pichadas e descascadas, luzes queimadas, e janelas quebradas e com fezes (provavelmente de roedores).

“Os piores na estrutura são o Jorge Bonates e o Gebes Medeiros. Eles estão em calamidade... Parece que já faz parte da política da SEC inaugurar tudo muito bonito, mas depois não tem manutenção, o que acaba prejudicando o espetáculo e a qualidade do produto final”, disse o diretor de uma companhia teatral amazonense, que preferiu não se identificar.

Outros

A reportagem foi ao Jorge Bonates, mas o mesmo se encontrava fechado e sem um funcionário da SEC no local; o endereço do Cine Teatro (rua Gandu com avenida Noel Nutles, 119, Cidade Nova) não foi encontrado; o Luiz Cabral estava fechado e sem alguém que pudesse mostrá-lo; o Teatro Amazonas (principal ponto turístico do Estado) e o Comandante Ventura estão em perfeito estado; e o Cine Teatro Guarany foi o único não visitado.

Resposta

Segundo Robério Braga, secretário de Cultura do Estado, ao finalizar a manutenção que está sendo realizada atualmente no Teatro Amazonas, os outros espaços – que necessitam de reparos – serão atendidos (ainda esse ano). No entanto, ele salienta que os únicos teatros que existem na cidade são mantidos pelo Estado e que a Prefeitura, infelizmente, não conta com nenhum, algo que seria importante para cultura da capital.

O secretário falou, ainda, que a iniciativa privada deveria investir em dar mais opções para Manaus, pois o único palco privado da cidade é o Teatro Direcional (Manauara Shopping).  Por essas circunstâncias, a SEC sofre uma grande pressão para atender pautas e conservar os lugares, e acaba ficando “tudo nas costas do Estado”.