Publicidade
Cotidiano
Notícias

Técnico atingido em explosão na Refinaria de Manaus falece após quatro dias internado

Antonio Rafael Santana, de 24 anos, teria tentado ligar um carro na noite de sábado (16), quando o veículo explodiu, por possível vazamento de gás dentro da refinaria. Este já é o terceiro acidente grave na refinaria em quatro anos 20/08/2014 às 12:39
Show 1
Refinaria Isaac Sabbá é novamente palco de uma explosão vitimando trabalhadores
Renildo Rodrigues Manaus (AM)

Quatro dias após o acidente que provocou uma explosão dentro da Refinaria de Manaus Isaac Sabbá (Reman), na Zona Sul da cidade, o técnico em operações Antonio Rafael Santana, de 24 anos, faleceu após três paradas cardíacas. Ele teve 75% do corpo queimado na explosão e lutava pela vida no Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, para onde foi levado logo após o acidente.

A equipe do Portal A CRÍTICA tentou entrar em contato com familiares de Rafael, mas estes, muito abalados, não quiseram falar com a reportagem. A Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam) e a assessoria de imprensa do Hospital 28 de Agosto, a pedido da família, também não se pronunciaram sobre o estado clínico do rapaz, nem o momento em que o falecimento foi registrado.

Quem confirmou a informação foi o representante do Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Petróleo do Amazonas (Sindipetro-AM), Acácio Viana Carneiro, que apoiou a paralisação de aproximadamente 700 operários na manhã desta terça-feira (19), quando reinvidicaram mais segurança no trabalho.

“É um momento muito triste, de revolta. Mais tarde vamos reunir a diretoria do Sindicato para fazer um ato de repúdio pela falta de segurança da refinaria. Ver um rapaz de 24 anos morrer desse jeito, e saber que não é a primeira, nem a segunda morte causada pelo mesmo motivo é um absurdo. Vamos exigir uma resposta da Petrobras”, afirmou Acácio, também abalado com a morte de Rafael.

 
Carro que explodiu com o técnico em operações na refinaria ficou totalmente destruído (Reprodução/Internet)

Entenda o caso

Na noite do último sábado (16), o técnico em operações Antonio Rafael Santana iria fazer uma ronda de rotina na Refinaria quando, ao ligar um carro, o veículo explodiu, deixando-o gravemente ferido e provocando queimaduras em 75% do seu corpo. Rafael foi levado às pressas para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital e Pronto-Socorro 28 de Agosto, onde recebeu os primeiros cuidados.

Na manhã de segunda-feira (18), a Petrobras colocou à disposição do técnico uma UTI móvel para levá-lo a um hospital do Rio de Janeiro, onde ele teria melhores condições de tratamento, mas a piora do quadro clínico, com duas paradas cardíacas no mesmo dia, impossibilitou a mudança. Na terça-feira (19), nem a família nem o hospital forneceram maiores informações sobre o estado de saúde de Rafael, até que, nesta quarta, o trabalhador veio a falecer.

 
Estado do uniforme de Rafael após a explosão deixa clara a gravidade do acidente (Reprodução/Internet)

Informações preliminares deram conta de vazamento de gás nas dependências da Reman, mas essa suspeita só será confirmada após a investigação aberta pela Petróleo Brasileiro S.A. (Petrobras), responsável pela refinaria, que montou uma comissão para investigar o assunto. Por causa do acidente, trabalhadores da Reman cruzaram os braços nesta terça (19), quando tiveram uma reunião com a diretoria para exigir melhorias na segurança do local.

Este já é o terceiro acidente grave na refinaria nos últimos quatro anos. Em dezembro de 2013, uma explosão feriu três operadores da empresa de uma só vez.  Em setembro de 2010, a técnica de operação Renata Benigno foi vítima de um acidente na refinaria e morreu após 10 dias de internação.

A assessoria de comunicação da Petrobras informou que vai se pronunciar sobre o assunto, mas, até a publicação desta matéria, nenhum comunicado ou nota havia sido enviado para o Portal A CRÍTICA.