Publicidade
Cotidiano
Notícias

Tráfico ‘mata’ cinco pessoas

Todas tinham passagem pela polícia; o crime de maior repercussão foi o de um traficante que matou a tia, concorrente 23/02/2013 às 09:13
Show 1
O suspeito de matar a tia, Maria de Lurdes, ligou para familiares durante o velório para se certificar de que ela estava morta
Joana Queiroz ---

Cinco pessoas foram assassinadas a tiros num espaço de sete horas, entre a noite de quinta e a madrugada de sexta-feira em Manaus. Segundo a polícia, todas as mortes tiveram como motivação o tráfico de droga, as vítimas já tinham passagem pela polícia e algumas até haviam cumprido pena. Os casos estão sendo investigados pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), que instaurou inquérito policial para cada caso.

O caso de maior repercussão foi o do assassinato da traficante de drogas Maria de Lurdes Frota Gomes, 46. O principal suspeito é o sobrinho dela, Jonas Júnior Frota de Lima, também traficante.

O crime aconteceu em via pública na rua Paulo Jacó, bairro Redenção, Zona Centro-Oeste, por volta das 22h. Segundo a família, os dois estavam em liberdade condicional e a morte pode ter sido motivada por disputa de território.

Uma irmã da vítima contou que na noite de quinta-feira, Jonas Júnior convidou Maria de Lurdes para irem juntos à casa da mãe dele e, quando retornavam para a casa da vítima, ele atirou contra ela e a jogou na rua. Antes de morrer, Maria de Lurdes acusou o sobrinho e ainda deu as características do carro dele: uma picape modelo S-10, de cor branca.

Maria de Lurdes foi sentenciada a cumprir cinco anos de prisão no dia 23 de janeiro deste ano pelo juiz Francisco Almada pelo crime de tráfico de droga e estava aguardando o julgamento de um recurso em liberdade.

Por volta das 20h, na rua Parintins, bairro Colônia Terra Nova 3, Zona Norte. A vítima é o traficante e usuário de drogas, Elimar de Castro Pinheiro, o “Macaco”, 19. De acordo com a família, ele estava comendo churrasco em uma calçada, quando foi surpreendido por dois homens armados que atiraram contra ele.

Macaco chegou a ser socorrido e levado para o hospital e pronto-socorro Dr. Platão Araújo, na Zona Leste, onde morreu. Ele estava em liberdade condicional depois de ter sido preso vendendo droga em via pública no bairro, junto com a sogra, Maria Sulenir de Matos, em outubro de 2012. A autoria dos disparos não foi identificada.

Por volta das 20h30, Marcelo Azedo Pontes, o “Tropeço”, 18, foi assassinado a tiros no campo de futebol da rua 4 do bairro Jorge Teixeira 4, na Zona Leste. A autoria do crime está sendo atribuída ao traficante do bairro identificado como Vander. Tropeço era considerado na rua onde morava como usuário e vendedor de droga, além de fazer assaltos. Ele trabalhava como mototaxista, mas somente para a entrega de drogas a domicílio.