Publicidade
Cotidiano
Notícias

Três municípios do AM estão sem promotor eleitoral

Careiro, Itamarati e Pauni estão desprovidos do profissional que cuida da fiscalização de crimes eleitorais 21/06/2012 às 07:27
Show 1
Procurador-geral de Justiça, Francisco Cruz, prometeu designar promotores para os municípios até o dia 1º de julho
ARISTIDE FURTADO ---

 A nove dias do fim do prazo das convenções que definem candidatos a prefeito e vereador, 35.484 eleitores dos Municípios de Careiro, Itamarati e Pauini não contam com a presença do promotor de Justiça, profissional responsável pela fiscalização das irregularidades cometidas na campanha eleitoral. Vulneráveis a possíveis crimes eleitorais também se encontram os 28.404 de Amaturá, Guajará, Tonantins e Uarini. Por não possuírem comarca, têm que dividir o promotor e o juiz com um município vizinho. Itamarati fica a 980 quilômetros de Manaus. E possui 5.854 eleitores. Localizado na região do rio Juruá, o município tem como juiz eleitoral Julião Sobral Júnior.

 Mas, segundo relatório do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM), está desprovido de promotor eleitoral. O relatório foi atualizado até a última terça-feira. Distante 935 quilômetros da capital, Pauini também carece de um representante do Ministério Público Eleitoral (MPE), de acordo com dados do TRE-AM. O município detém um eleitorado de 9.064 pessoas. Está situado na região do rio Purus. E tem como juiz eleitoral Luiz Alberto Albuquerque. Careiro, que está a 102 quilômetros da capital, padece com a ausência de um membro do MPE, no período em que os partidos já se mobilizam em torno de candidaturas. Na campanha eleitoral de 2010, o município foi palco de denúncias de distribuição de gasolina em prol da candidatura ao Governo do senador Alfredo Nascimento (PR). A população de Amaturá, Guajará, Tonantins e Uarini não contam com a presença direta de juízes e promotores eleitorais.

Esses municípios são chamados de termos, por serem vinculados a um município sede. Guajará é vinculado a Ipixuna, Amaturá a São Paulo de Olivença, Tonantins a Santo Antônio do Içá e Uarini a Tefé. Guajará é o município do Amazonas mais distante da capital. Fica a 1.645 quilômetros de Manaus. Tem 8.704 eleitores. Está localizado na região do rio Juruá. Possui duas comunidades (Rivaliza e Piauí) consideradas de dificílimo acesso pela Justiça Eleitoral. É atendido pelo juiz de Ipixuna Carlos Jardim da Silva. Também em região longíncua de Manaus encontra-se Amaturá. Localiza-se na região do Alto Solimões, a 910 quilômetros da capital. E registra 5.007 eleitores. Tonantins está a 867 quilômetros de Manaus. E apresenta 8 mil eleitores. Situado a 568 quilômetros da capital, Uarini possui 6.693 pessoas aptas a votar.